23 de Novembro de 2013 / às 20:13 / 4 anos atrás

McLaren depende dos céus para evitar pior temporada da história

Por Tatiana Ramil e Camila Moreira

SÃO PAULO, 23 Nov (Reuters) - A McLaren pediu ajuda aos céus depois da classificação do GP do Brasil que deixou a equipe mais próxima de terminar a temporada da Fórmula 1 com uma péssima marca histórica.

A chance de chuva parece a melhor esperança dos ex-campeões do mundo, que podem terminar 2013 com a pior performance em um ano desde 1966.

Jenson Button, campeão de 2009, vencedor do Brasil no ano passado, vai começar em 15º lugar, enquanto o mexicano Sergio Pérez bateu forte na classificação e foi o 14° mais rápido.

Nenhum deles conseguiu mais que o quinto lugar em nenhuma corrida a temporada inteira.

"Eu apenas tentei arriscar tudo que poderia e terminou tudo mal", disse Pérez, que está se preparando para sua última corrida pelo time.

Na última vez que a McLaren passou uma temporada inteira sem nenhum piloto no pódio foi 1980, mas eles conseguiram ao menos um quarto lugar em todos os anos desde a sua estreia, em 1966.

"Normalmente, chegamos aqui com um carro competitivo e a última coisa que queremos é chuva", disse o chefe da equipe Martin Whitmarsh antes da classificação.

"Já passamos por várias situações, em pontos críticos do campeonato, em que a última coisa que queríamos era a incerteza de uma corrida com chuva. No domingo, conhecendo nossa sorte, vai estar seco", acrescentou o britânico.

A McLaren começou a temporada com Pérez no lugar de Lewis Hamilton, e a expectativa de brigar por vitórias e títulos após terminar 2012 com o carro mais rápido.

Enquanto os rivais optaram pela evolução em vez da revolução, a McLaren foi mais ousada com o carro de 2013 e pagou o preço quando ficou claro que eles perderam a mão e não estavam mais competitivos.

Hamilton, campeão de 2008 que está na Mercedes, e esperava uma temporada complicada, venceu na Hungria, em julho, pelo seu novo time, enquanto a McLaren se esforçou para continuar à frente, por exemplo, da Force India.

Button foi quinto na China, em abril, e Pérez ficou na mesma posição na Índia, em outubro.

"Parecia que não estávamos na mesma corrida que a Red Bull nas últimas etapas, claramente, mas estamos correndo com Ferrari, Mercedes e Lotus", disse Whitmarsh.

"Então estamos mais próximos, mas precisamos de sorte, uma ótima pilotagem para conseguir um pódio, não vamos desistir. Eu acho que precisamos de algo inesperado para realmente podermos competir".

"Talvez alguma coisa dê certo este ano. Falta apenas uma corrida, vamos continuar lutando".

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below