Blatter defende o Catar e diz que críticas são injustas

terça-feira, 26 de novembro de 2013 13:53 BRST
 

Por Patrick Johnston

KUALA LUMPUR, 26 Nov (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, defendeu nesta terça-feira o Catar, país-sede da Copa do Mundo de 2022, e disse que as críticas da mídia europeia ao pequeno país do Golfo Pérsico são injustas.

O Catar tem sido cercado por problemas, com críticas da Anistia Internacional pelo tratamento dado no país aos trabalhadores imigrantes, enquanto a questão pendente se a Copa será durante o verão ou o inverno europeu continua a ser fonte de ansiedade para Blatter e os organizadores.

O sindicato internacional de jogadores FIFPro também tem feito críticas e pedido a Blatter para agir no caso do jogador francês que alega estar sendo impedido de deixar o Catar por causa de uma disputa contratual com seu clube.

"Não é justo quando a mídia internacional, e especialmente a mídia europeia, foca sobre um país árabe na Ásia e o ataca, ataca, critica esse país. Nós o estamos defendendo", disse Blatters aos delegados presentes na cerimônia do Prêmio da Confederação Asiática de Futebol (CAF), em Kuala Lumpur.

"Nós o estamos defendendo. Tomamos uma decisão de jogar a Copa do Mundo no mundo árabe e nós tomamos a decisão de jogar no Catar e vamos lá e jogar... em 2022 no Catar."

 
Presidente da Fifa, Joseph Blatter, participa de entrevista coletiva em Havana, Cuba. Blatter defendeu nesta terça-feira o Catar, país-sede da Copa do Mundo de 2022, e disse que as críticas da mídia europeia ao pequeno país do Golfo Pérsico são injustas. 17/04/2013. REUTERS/Enrique De La Osa (CUBA - Tags: SPORT SOCCER) - RTXYPIS