December 2, 2013 / 7:58 PM / in 4 years

Técnico da Inglaterra diz que sorteio da Copa é como caixa de bombons

4 Min, DE LEITURA

Por Martyn Herman

LONDRES, 2 Dez (Reuters) - O técnico da seleção da Inglaterra, Roy Hodgson, tomou emprestada nesta segunda-feira uma frase do filme "Forrest Gump" ao descrever o que está pensando antes do sorteio das chaves da Copa do Mundo de 2014 que acontece na sexta-feira na Costa do Sauípe.

Hodgson viaja para o Brasil na terça-feira para o sorteio que definirá os adversários ingleses no Mundial do ano que vem.

A Inglaterra não é uma das cabeças-de-chave do torneio e pode acabar no mesmo grupo que o anfitrião Brasil, que a atual campeã mundial Espanha ou que a Alemanha.

"Esperamos o melhor, mas é como Forrest Gump e sua caixa de bombons", disse Hodgson, sem demonstrar qualquer ponta de ironia, durante entrevista coletiva.

"Vamos abrir e ver o que pegamos, então vamos experimentar e digerir."

Enquanto os torcedores ingleses analisam os adversários no Mundial, Hodgson disse que estará igualmente preocupado com os locais onde a Inglaterra vai jogar em um país continental como o Brasil.

Cidades mais ao sul como São Paulo terão temperaturas amenas no inverno brasileiro, enquanto cidades mais ao norte, como Recife, Fortaleza ou Manaus estarão quentes e úmidas, o que pode favorecer seleções latino-americanas ou africanas.

"Acho que o sorteio acontece num momento em que a especulação é intensa e as pessoas se divertem muito olhando para as possibilidades potenciais", disse Hodgson, de 66 anos.

"É um jogo interessante para se jogar, mas tenho de dizer que não me envolvi muito nisso. Teremos o que tivermos, de verdade. O mais importante é estar lá", acrescentou.

"Você sempre espera que o sorteio seja gentil com você em termos de onde você terá de jogar... Há locais no Brasil onde jogar será mais difícil do que em outros. Talvez em termos dos times que você enfrenta, uns podem ser mais difíceis que outros no papel, mas estou mais preocupado com os locais em que jogaremos do que contra quem."

Hodgson, cuja equipe perdeu dois amistosos em casa contra Chile e Alemanha no mês passado, disse que ter de enfrentar a Argentina, de Lionel Messi, já na primeira fase não seria necessariamente uma coisa ruim.

"Não sabemos quão boa a Argentina está, todos nós pensaríamos 'a Argentina é forte', mas não sabemos isso", disse Hodgson, que também treinou a Suíça no Mundial de 1994, nos Estados Unidos. "Eles podem não ser mais fortes que o Chile", acrescentou.

"O bom é que se enfrentarmos a Argentina, por exemplo, estaremos lá e teremos a chance de enfrentá-los e acreditar que podemos ir lá e vencê-los."

Questionado sobre a forma brilhante mostrada recentemente pelo atacante Wayne Rooney no Manchester United, Hodgson disse que desejava "engarrafá-lo e deixá-lo em uma prateleira até maio ou junho".

"Mas isso não é possível, então temos apenas de esperar que ele esteja com o mesmo desempenho no Mundial. E isso significaria uma enorme arma em nosso arsenal", comentou.

Rooney, de 28 anos, marcou 12 gols nesta temporada e ainda não brilhou em uma Copa do Mundo. Ele se apresentou fora de forma por conta de uma lesão para o Mundial da Alemanha, em 2006, e foi expulso durante a polêmica derrota para Portugal nas quartas de final.

Na África do Sul, em 2010, ele teve desempenho fraco num torneio em que a Inglaterra foi eliminada nas oitavas de final.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below