3 de Dezembro de 2013 / às 18:08 / em 4 anos

Sorteio dá largada à maratona por ingressos, voos e hospedagem

Estádio do Maracanã, que vai receber a final do Mundial-2014, lotado no jogo da decisão da Copa das Confederações em que o Brasil derrotou a Espanha 30/6/2013. REUTERS/Paulo Whitaker

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO, 3 Dez (Reuters) - O sorteio dos grupos para a Copa do Mundo de 2014 na sexta-feira dá a largada para o maior evento do futebol mundial e abre a temporada da preparação de equipes e torcedores, numa corrida que promete ser repleta de obstáculos, com problemas que vão desde a disputa por ingressos, hospedagem e passagens aéreas até a ameaça de protestos.

Depois das eliminatórias, as 32 seleções classificadas vão conhecer e começar a estudar seus primeiros adversários na Copa, que contará com os oito campeões mundiais --Brasil, Uruguai, Argentina, Alemanha, Itália, Inglaterra, França e Espanha.

O sorteio terá como cabeças-de-chave o anfitrião Brasil e os sete primeiros colocados no ranking da Fifa em outubro: Espanha, Alemanha, Argentina, Colômbia, Bélgica, Uruguai e Suíça. Com grandes seleções fora desta lista, aumenta a chance de ocorrerem os chamados “grupos da morte”.

“Se tiver que jogar contra Itália, França, vamos jogar, vamos nos preparar para isso, nós não temos escolha”, disse o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, a jornalistas em São Paulo.

“A gente vai ter que enfrentar (as seleções mais tradicionais) na primeira, ou na segunda fase, tanto faz.”

Com o sorteio na Costa do Sauípe (BA), as equipes vão saber onde jogarão entre as 12 sedes do torneio e aí terão que confirmar os locais de seus centros de treinamento, apesar de alguns já terem anunciado sua escolha, como a Argentina, que ficará no CT do Atlético Mineiro.

Serão conhecidos também os horários das partidas de cada time, motivo de reclamação do sindicato internacional dos jogadores, FIFPro, entre outros, por causa do calor.

Antes do sorteio, a Fifa vai discutir a questão dos horários, já que há jogos marcados para as 13h em cidades quentes, como Fortaleza, Natal, Salvador e Recife.

Outra preocupação é ter que viajar muito. O time que for sorteado na posição E4, por exemplo, jogará em Curitiba no dia 20 de junho e apenas cinco dias depois encerra a participação na primeira fase em Manaus.

“(Eu espero) muitos problemas, grandes problemas com transporte e jogar em diferentes condições. Você vai precisar viajar bastante”, disse o técnico da Rússia, o italiano Fabio Capello.

AMEAÇA DE PROTESTOS

Surpresa na Copa das Confederações, em junho, os protestos também assombram o Mundial e estão na pauta de discussões dos organizadores, admitiu o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke.

“Acho que é muito fácil colocar a culpa pelo que aconteceu nas ruas do Brasil em junho na Fifa ou na Copa do Mundo, dizendo: ‘Por que estão gastando tanto dinheiro com um torneio de futebol e não gastam em outras coisas?'”, afirmou ele em novembro.

As manifestações podem atrapalhar a movimentação das equipes, torcedores e outros envolvidos no torneio, além de ser uma ameaça. Em Salvador, durante a Copa das Confederações, um ônibus da Fifa chegou a ser apedrejado por manifestantes, que reclamam, principalmente, dos altos gastos com a Copa e pedem melhores condições de educação, saúde e segurança no país.

Dados atualizados do governo federal apontam para investimentos totais na Copa do Mundo de 25,5 bilhões de reais, sendo 21,7 bilhões de recursos públicos.

LONGA CAMINHADA, PREÇO SALGADO

Para os torcedores, o sorteio vai representar o trajeto que muitos deles terão que fazer para acompanhar suas seleções, e dará início a uma nova busca por ingressos.

O primeiro lote de quase 1,1 milhão de ingressos para o Mundial já foi alocado. A próxima etapa de vendas para todos os 64 jogos da Copa acontecerá depois do sorteio final, a partir de 8 de dezembro.

Isso também inclui os 8 por cento de ingressos que são reservados exclusivamente para torcedores das equipes participantes em cada um de seus jogos -no total, 16 por cento da capacidade do estádio para cada jogo é reservada para os torcedores das duas equipes em campo, segundo a Fifa.

Mas os preços das passagens e de hotéis estão assustando os fãs de futebol.

“É normal que você tenha um acréscimo de preço (dos hotéis) neste período. A agência oficial (do evento) compra as diárias, ela atrela, por exemplo, à compra de ingressos, transporte”, disse à Reuters Alfredo Lopes, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de janeiro.

Segundo ele, a oferta de quartos na cidade, sede da final da Copa, aumentará em 6.800, para 38.800 quartos, e a expectativa é de que haja 100 por cento de ocupação.

Os aeroportos brasileiros, já sobrecarregados com a carga normal de passageiros, são mais uma ameaça de transtorno para quem vier ao Brasil.

“Outra grande desafio é o nosso aeroporto sucateado, completamente desprovido de qualquer tipo de estrutura capaz de suportar uma Copa do Mundo”, afirmou Lopes.

Para evitar abusos nos preços, o governo criou um comitê interministerial para acompanhar preços, tarifas e a qualidade dos serviços durante a Copa do Mundo.

Com reportagem adicional de Reuters TV, no Rio de Janeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below