Pelé diz que rejeitou convite para sortear grupos do Mundial

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013 19:10 BRST
 

SÃO PAULO, 4 Dez (Reuters) - Pelé revelou nesta quarta-feira que foi indicado pela presidente Dilma Rousseff para participar do sorteio dos grupos para a Copa do Mundo de 2014, mas preferiu ficar de fora para evitar prejudicar a seleção brasileira.

"A presidente Dilma me indicou para representar o Brasil e eu fui convidado para tirar as bolinhas, como já fiz várias vezes em outras Copas do Mundo", disse Pelé a jornalistas em São Paulo.

"Eu preferi não tirar as bolinhas desta vez porque não me sinto muito confortável em tirar as bolinhas e não seja favorável à chave do Brasil, então vou ficar fora desta. Mas eu estarei lá, se Deus quiser."

O sorteio dos grupos do Mundial ocorre na sexta-feira, na Costa do Sauípe (BA). Representantes dos oito campeões mundiais serão os responsáveis por retirar as bolinhas dos potes - o ex-lateral Cafu vai representar o Brasil.

Pelé ganhou fama de 'pé-frio' no país por conta de previsões que não se concretizaram e recentemente o técnico do Brasil, Luiz Felipe Scolari, brincou com o ex-jogador, dizendo que se ele aposta na Alemanha para o título da Copa, é capaz de a equipe europeia não chegar nas finais.

"Ganhei cinco títulos mundiais, dois com o Santos e três com a seleção, e marquei mais de mil gols, então você está certo, eu sou pé-frio", ironizou o ex-jogador ao ser questionado sobre sua fama.

Pelé disse que seu papel durante o Mundial será dar entrevistas, "acompanhar delegações, representando a presidente Dilma", como embaixador honorário da Copa de 2014.

O tricampeão mundial em 1958, 1962 e 1970 afirmou que espera ver o Brasil na decisão da Copa em casa.

"Quero ver o Brasil na final seja com que for, o importante é o Brasil estar na final e, se for possível, vencer a Copa do Mundo", afirmou.

(Reportagem de Reuters TV)