6 de Dezembro de 2013 / às 17:27 / 4 anos atrás

Brasil pega Croácia, México e Camarões; Espanha e Holanda estão no caminho

O ex-jogador Cafu exibe papel com o nome do Brasil durante sorteio dos grupos da Copa do Mundo de 2014, na Costa do Sauípe, Bahia, nesta sexta-feira. 06/12/2013Sergio Moraes

Por Pedro Fonseca

COSTA DO SAUÍPE, 6 Dez (Reuters) - O Brasil vai enfrentar Croácia, México e Camarões, três adversários que já venceu em Copas do Mundo, na primeira fase do Mundial de 2014, e pode ter pela frente Espanha ou Holanda já nas oitavas de final, após definição dos oito grupos do Mundial em sorteio realizado nesta sexta-feira.

O jogo de abertura do Mundial será entre Brasil e Croácia, no dia 12 de junho, em São Paulo. Os croatas, que foram elogiados pelo técnico Luiz Felipe Scolari por jogarem um futebol "técnico" e parecido com o do Brasil, também foram adversários da seleção na estreia na Copa de 2006, na Alemanha -- vitória brasileira por 1 x 0.

Contra o México, batido pelo Brasil na estreia na Copa do Mundo de 1950, a seleção brasileira tem um retrospecto de derrotas inesperadas, como na final da Copa das Confederações de 1999 e na decisão da medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de 2012. Mas os mexicanos quase ficaram fora do Mundial do ano que vem.

A equipe só conseguiu a vaga na repescagem contra a Nova Zelândia, e foi derrotada no último confronto com o Brasil: 2 x 0 na Copa das Confederações, em junho. O duelo em 2014 será no dia 17, em Fortaleza.

No jogo contra Camarões, o Brasil pode até já estar classificado para as oitavas de final e optar por descansar alguns jogadores e dar chance a outros. Felipão usou essa estratégia no último jogo da primeira fase da Copa de 2002, quando conduziu o Brasil ao pentacampeonato mundial.

Os camaroneses foram adversários no caminho para a conquista do tetra, em 1994, nos Estados Unidos, onde o técnico do Brasil era o atual coordenador da seleção, Carlos Alberto Parreira.

"Acho que é uma sequência de jogos boa para o Brasil", afirmou Felipão após o sorteio, realizado na Costa do Sauípe (BA).

"A Croácia é uma seleção que joga um futebol muito parecido com o do Brasil. Depois temos o clássico que vem sendo um clássico de dificuldade maior para nós, que é o México, e Camarões no fim, que nós temos que ter cuidado com uma série de detalhes que aconteceram em outras Copas", acrescentou.

ESPANHA OU HOLANDA?

O adversário do Brasil nas oitavas de final será um time do Grupo B, formado pela atual campeã mundial, a Espanha, a atual vice-campeã, Holanda, e mais Chile e Austrália.

Se avançar em primeiro lugar da chave, o adversário será o segundo da outra, em Belo Horizonte, no dia 28 de junho. Caso avance em segundo do grupo, o primeiro duelo do mata-mata seria contra o primeiro da chave B, em Fortaleza, no dia 29.

"Se tiver que pegar um time forte no início ou no final é a mesma coisa, seja Espanha ou Holanda. Não me sinto preocupado em pegar um seleção dessa já nas oitavas", afirmou o capitão brasileiro, Thiago Silva.

O técnico Felipão tentou minimizar a expectativa para um eventual duelo de gigantes logo no primeiro jogo eliminatório.

"Todo mundo pensa na segunda fase e esquece que a primeira é importante, porque para chegar na segunda tem que passar a primeira", afirmou. "Meus jogadores vão estar preparados para passarem a primeira fase, depois vamos pensar no que vai acontecer", acrescentou.

Nas quartas de final, a seleção brasileira vai enfrentar um time do Grupo C (Colômbia, Grécia, Costa do Marfim e Japão) ou D (Uruguai, Itália, Inglaterra e Costa Rica). A partida será ou em Fortaleza, no dia 4 de julho, ou em Salvador, no dia 5.

As semifinais são em Belo Horizonte e São Paulo, e a decisão do título, no Rio de Janeiro. A disputa de 3o lugar será em Brasília.

Na primeira fase da Copa, a seleção brasileira ficará concentrada na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), indo e voltando para cada jogo. A partir das oitavas de final, a equipe passará a voar diretamente de um jogo para o outro, uma vez que o intervalo entre as partidas é menor. Em caso de vaga na final, o Brasil voltará à Granja para se preparar.

ADVERSÁRIOS COMEMORAM

Mesmo reconhecendo que uma das vagas do grupo na próxima fase deve estar nas mãos do Brasil, e que será complicado enfrentar a seleção brasileira com o apoio da torcida, os times adversários comemoraram estar ao lado dos anfitriões na primeira fase da competição.

"É um grande prazer para nós, somo um país pequeno de 4,5 milhões de habitantes e estamos jogando a partida de abertura contra o Brasil. O mundo inteiro estará olhando para este jogo. É perfeito", disse a jornalistas o técnico croata, Nico Kovac, que como jogador enfrentou o Brasil no Mundial de 2006.

Para o México, teria sido ainda melhor se a equipe enfrentasse a seleção brasileira no jogo de abertura, como aconteceu na Copa de 1950, no Maracanã, apesar da derrota mexicana por 4 x 0 naquele jogo.

"Teria sido lindo, mas é o sorteio", disse o diretor de seleções da federação mexicana, Héctor González Iñárritu. De qualquer forma, disse ele, "estamos emocionados, é um privilégio jogar com o Brasil no Brasil."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below