Felipão descarta pensar em possível duelo com Holanda ou Espanha

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013 19:45 BRST
 

Por Pedro Fonseca

COSTA DO SAUÍPE, 6 Dez (Reuters) - Se a primeira fase parece ser apenas rotina para a classificação do Brasil, não se pode dizer o mesmo do primeiro confronto eliminatório da equipe, que possivelmente terá pela frente um reencontro com Holanda ou Espanha.

Como cabeça de chave do Grupo A, o Brasil foi sorteado nesta sexta-feira para enfrentar Croácia, México e Camarões na primeira fase. O adversário nas oitavas de final será um time do Grupo B, formado pela atual campeã mundial, a Espanha, a atual vice-campeã, Holanda, e mais Chile e Austrália.

O técnico Luiz Felipe Scolari tentou minimizar a expectativa para um eventual duelo de gigantes logo no primeiro jogo eliminatório. Mas reconheceu que as atenções estarão voltadas para o possível clássico decisivo mais cedo do que o esperado.

"Todo mundo pensa na segunda fase e esquece que a primeira é importante, porque para chegar na segunda tem que passar a primeira", afirmou o treinador a jornalistas após o sorteio, na Costa do Sauípe (BA).

"Meus jogadores vão estar preparados para passarem a primeira fase, depois vamos pensar no que vai acontecer", acrescentou.

Os holandeses foram responsáveis por eliminar o Brasil nas quartas de final da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, quando chegaram à final. Após ir para o intervalo vencendo por 1 x 0, o Brasil permitiu a virada por 2 x 1 que eliminou a equipe comandada à época por Dunga.

A Espanha traz memórias bem melhores. Contra as previsões, mesmo as mais otimistas, o Brasil atropelou a equipe atual campeã do mundo e da Europa na final da Copa das Confederações, em junho, e levou o título com uma vitória por 3 x 0 na final disputada no Maracanã.

Se passar em primeiro de seu grupo, o Brasil jogará as oitavas de final em Belo Horizonte, no dia 28 de junho, contra o segundo colocado da chave B. Passando em segundo, o jogo contra o primeiro do outro grupo será em Fortaleza, no dia 29.

O sorteio colocou a rival Argentina do outro lado das chaves, o que significa que um eventual confronto só poderá acontecer nas semifinais.

Felipão disse não ter nada a reclamar do sorteio, já que não pode escolher os adversários. O técnico do Brasil apontou o Grupo D (Uruguai, Inglaterra, Itália e Costa Rica) como o mais complicado do Mundial.

 
O técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, cumprimenta o técnico da Espanha, Vicente del Bosque, durante sorteio dos grupos para a Copa do Mundo de 2014 nesta sexta-feira na Costa do Sauípe. REUTERS/Sergio Moraes