6 de Dezembro de 2013 / às 21:07 / 4 anos atrás

Comentários de técnicos e jogadores sobre sorteio da Copa do Mundo

6 Dez (Reuters) - Veja comentários de técnicos e jogadores das seleções sobre o sorteio da Copa do Mundo

Grupo A

Niko Kovac, técnico da Croácia

"Tendo sido sorteados em um grupo tão difícil, ficaremos encantados em abrir a Copa do Mundo contra a nação anfitriã. A pequena Croácia contra o grande e poderoso Brasil será um duelo e tanto, um enorme objetivo para meus jogadores e uma ocasião muito especial para nós".

"Vamos jogar um futebol bonito de ver e fazer o melhor que pudermos para causar impacto, mas não posso prometer uma passagem às oitavas de final. O mais importante é nos prepararmos bem e não deixar nada ao acaso em termos de condição física".

Grupo B

Vicente del Bosque, técnico da Espanha

"Não acho que este seja o ‘grupo da morte', há adversários muito fortes nos outros grupo. Mas sim, é um grupo duro".

"Teremos que estar preparados já no primeiro dia, estar concentrados. Eles nos exigirão o melhor de nós, mas está nas nossas mãos também, não depende só dos adversários".

Jorge Sampaoli, técnico do Chile

"Este é um grupo muito complicado, considerando os rivais. Obviamente, jogar contra dois europeus muito importantes, incluindo os atuais campeões, sempre é difícil".

"Parte-se do pressuposto de que os rivais são difíceis por causa de seu histórico, mas quando chega a hora de jogar o Chile pode enfrentar grandes nomes, como fizemos com Inglaterra e Espanha".

O Chile bateu a Inglaterra por 2 x 0 em Wembley no mês passado e empatou em 2 x 2 com os espanhóis na Suíça em setembro.

Louis van Gaal, técnico da Holanda

"No que diz respeito aos adversários, foi um sorteio difícil. As condições são ainda mais. Vamos jogar com os campeões do mundo, nunca ganhamos da Austrália e o Chile não é pouca coisa. Jogamos em locais difíceis, certamente não será nada fácil".

Grupo C

José Pekerman, técnico da Colômbia

"É um grupo equilibrado, temos uma seleção africana, uma asiática e uma europeia. Mostramos que podemos competir com qualquer time com muita personalidade".

Alberto Zaccheroni, técnico do Japão.

"É uma pena termos sido agrupados com a melhor seleção africana, mas não pegamos outra seleção da Europa. Uma coisa é ter que encarar a Grécia, outra é pegar Holanda ou França".

"Vamos jogar no calor, mas temos experiência da Copa das Confederações de 2013".

Grupo D

Cesare Prandelli, técnico da Itália

"Não estamos preocupados com o grupo. Eu estaria preocupado se a mídia tivesse começado a dizer que é um grupo fácil".

"As condições (em Manaus) me preocupam, porque não se trata só de enfrentar essas seleções, mas de como você o faz".

"Podemos ter uma ligeira vantagem sobre os outros times - tirando o Uruguai - porque conhecemos as dificuldades que tivemos que enfrentar na Copa das Confederações".

Roy Hodgson, técnico da Inglaterra

"É um grupo duro, não há dúvida disso. Muitas pessoas estão dizendo que estão em grupos duros, mas não há dúvida de que com Itália e Uruguai quase temos dois cabeças de chave, porque a Itália teve muito azar de não ser uma das oito cabeças de chave".

"Em muitos dos grupos os times terão que viajar muito, e nossa grande vantagem é que, estando sediados no Rio de Janeiro, só temos uma viagem longa (para Manaus)".

"As outras duas viagens, para São Paulo e Belo Horizonte, são relativamente curtas e para lugares próximos".

Diego Forlán, meia-atacante do Uruguai

"Em comparação com o que outras seleções pegaram, é o grupo mais difícil desta Copa do Mundo. Mas você tem que jogar as partidas, e na última Copa estávamos em um grupo muito complicado, mas nos saímos bem".

Grupo E

Didier Deschamps, técnico da França

"Poderia ter sido mais complicado. Além dos nomes de nossos adversários, a outra coisa boa é que não temos que jogar em cidades no norte, onde as temperaturas são altas, vamos ficar em nossa zona de conforto".

"Conhecemos bem a Suíça, obviamente eles são o adversário mais duro. Não conhecemos Equador e Honduras tão bem, e isso influenciará nossa preparação. Vamos jogar pelo menos um amistoso pré-torneio contra uma nação sul-americana".

Ottmar Hitzfeld, técnico da Suíça

"Um grupo muito tenso e equlibrado, com mentalidades diferentes. Seleções europeias enfrentando times da América do Sul e Central".

"É um grupo muito interessante para participar. A França é uma adversária muito eficiente, mas não há o que reclamar. Devemos usar o tempo que temos para nos prepararmos para as condições que vamos encarar".

Grupo F

Alejandro Sabella, técnico da Argentina

"Não pegamos o grupo da morte e temos uma área geográfica no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e Porto Alegre que, no geral, é positiva".

"Todos sabem que sou um grande admirador do futebol brasileiro, e além disso são o time da casa, o que é uma faca de dois gumes".

"O Brasil (que a Argentina pode pegar na fase eliminatória) tem um grande técnico e grandes jogadores, e terão uma vantagem jogando em casa".

Safet Susic, técnico da Bósnia

"A Argentina é a favorita do grupo, e será uma ocasião muito especial para nós jogar nossa partida de abertura contra ela no Maracanã".

"Devemos ter uma chance igual à de Nigéria para conquistar a segunda colocação, embora ninguém deva subestimar o Irã. Temos uma boa chance de chegar à fase eliminatória".

Carlos Queiroz, técnico do Irã

"Estamos aqui para jogar contra os melhores do mundo, e ter a oportunidade de jogar com a Argentina logo no começo, bem, não poderíamos querer mais nada".

Grupo G

Joachim Loew, técnico da Alemanha

"Estaremos encontrando com velhos amigos. Já é algo especial ter os EUA no nosso grupo. Juergen (Klinsmann, técnico da seleção dos EUA) e eu temos uma relação muito boa e próxima há muito tempo. Trocamos ideias com frequência, mas isso certamente irá mudar antes da partida da Copa".

Paulo Bento, técnico de Portugal

"Parece um grupo bastante equilibrado para mim, com a Alemanha como favorita".

"Também começamos o último campeonato europeu jogando contra a Alemanha, perdemos de 1 x 0, mas fizemos uma boa partida".

"Os EUA e Gana também são times muito organizados, com muitos jogadores que têm experiência no futebol europeu".

Kwesi Appiah, técnico de Gana

"É bom encontrar a Alemanha e também os EUA, que derrotamos nas oitavas de final em 2010. Somos um time melhor que em 2010 e tenho certeza de que haverá muitas surpresas neste grupo".

Juergen Klinsmann, técnico dos EUA

"Tive a intuição de que iríamos pegar a Alemanha. É um dos grupos mais difíceis no sorteio inteiro. Se incluirmos Portugal e Cristiano Ronaldo… não poderia ficar mais difícil".

"Mas a Copa do Mundo é isso, e vamos encarar. Com sorte, vamos surpreender algumas pessoas. Vamos estar preparados e confiantes".

Grupo H

Fabio Capello, técnico da Rússia

"A condição física de duas das seleções me preocupa. A Coreia do Sul é fisicamente forte, e a Bélgica tem jogadores excelentes que também são muito rápidos".

Hong Myung-bo, técnico da Coreia do Sul

"Disputamos um amistoso com a Rússia em novembro, mas teremos que estudá-los novamente, as coisas mudam. As pessoas podem pensar que é um grupo fácil, mas isso não é verdade. Não devemos subestimar nenhum de nossos adversários, todos são fortes e podem progredir".

Por Josh Reich

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below