Governo anuncia ações contra violência em estádios e defende delegacia do torcedor

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013 18:30 BRST
 

12 Dez (Reuters) - Os ministérios do Esporte e da Justiça anunciaram nesta quinta-feira um conjunto de medidas para prevenir e combater a violência em eventos esportivos, depois da briga generalizada entre as torcidas do Vasco e do Atlético Paranaense, na rodada final do Campeonato Brasileiro.

Os confrontos ocorridos no domingo chocaram os torcedores e provocaram a reação da Fifa, que assegurou que a violência não se repetirá em estádios durante a Copa do Mundo de 2014.

Entre as ações divulgadas estão a orientação aos Estados para criar juizados especiais e delegacias especializadas do torcedor.

"A criação dessas delegacias e juizados contribuiria de forma determinante para resolver o problema da violência nos estádios. As experiências já implantadas demonstram que a ação imediata é eficaz", disse em comunicado o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, destacando que os Estados do Rio de Janeiro e Pernambuco já aplicam a medida.

Após reunião em Brasília, foi também criado um grupo, coordenado pelos dois ministérios, para analisar todas as sugestões e encontrar caminhos para viabilizá-las. Participaram do encontro representantes do Judiciário, Ministério Público, forças de segurança, clubes e federações.

Outra medida anunciada foi a criação de um guia de procedimento de segurança nos eventos esportivos.

"É preciso unificar um padrão de comportamento das seguranças, principalmente particulares, definindo deveres e responsabilidades de todos os envolvidos", afirmou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Na Arena Joinville, onde aconteceu a briga entre torcedores do Vasco e do Atlético-PR, não havia polícia dentro do estádio, apenas seguranças particulares, que não conseguiram controlar o público.

O jogo foi paralisado por 70 minutos. Alguns jogadores choraram, enquanto torcedores brigavam nas arquibancadas. Um helicóptero da polícia pousou no campo para resgatar um torcedor inconsciente.

Entre outras medidas anunciadas nesta quinta-feira estão a efetivação de um cadastro de torcedores impedidos de frequentar os estádios; maior responsabilização dos clubes pelos atos de violência cometidos por seus torcedores; integração das áreas de inteligência da segurança pública, que atuam em grandes eventos; e melhoria dos equipamentos de segurança dos estádios.

(Por Tatiana Ramil, em São Paulo)