Dono do West Ham se arrepende de ter contratado atacante Carroll

sábado, 14 de dezembro de 2013 14:57 BRST
 

LONDRES, 14 Dez (Reuters) - O West Ham United não teria assinado com Andy Carroll se soubesse que ele ficaria contundido tanto tempo, disse o co-proprietário do clube David Sullivan neste sábado.

Em junho o West Ham torrou 15 milhões de euros (cerca de 48 milhões de reais), valor recorde para o clube inglês, na assinatura de um contrato permanente com o robusto atacante do Liverpool, que passou a temporada anterior emprestado para o Upton Park.

Ele ainda não atuou nenhuma vez desde então, e ainda vai demorar pelo menos três semanas para voltar à forma enquanto se recupera de uma fratura no pé.

"Se soubéssemos que ele ficaria fora tanto tempo, não o teríamos contratado", disse Sullivan ao programa FootballFocus, da rede de TV BBC.

"Não somos um clube rico o suficiente para lidar com isso. Sabemos que qualquer jogador pode se contundir, mas não podemos comprar um sabendo que ele vai ficar fora de metade da temporada".

"Quando o contratamos, a equipe médica nos garantiu de que ele voltaria o mais tardar em 1º de setembro, o que significa que ele teria perdido só dois jogos do Campeonato Inglês".

Carroll, membro da seleção inglesa quando em forma, tornou-se o mais caro jogador britânico em janeiro de 2011, quando o Liverpool o comprou do Newcastle por 35 milhões de libras (cerca de 133 milhões de reais) no último dia da janela de transferência.

O West Ham viu Carroll como um atrativo e um passo significativo à medida que se prepara para se mudar para o Estádio Olímpico, de 54 mil lugares, em 2016.

O negócio se mostrou um fracasso até o momento, e na ausência de Carroll o time foi arrastado a uma luta contra o rebaixamento.

O West Ham recebe o lanterna Sunderland neste sábado a partir das 13h (horário de Brasília).

(Por Toby Davis)

 
Foto de arquivo do jogador do West Ham United, Andy Carroll, em Londres. O West Ham United não teria assinado com Carroll se soubesse que ele ficaria contundido tanto tempo, disse o co-proprietário do clube David Sullivan neste sábado. 25/02/2013 REUTERS/Eddie Keogh