Governador de Tóquio renuncia por escândalo financeiro

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013 08:42 BRST
 

TÓQUIO, 19 Dez (Reuters) - O governador da capital japonesa, Tóquio, renunciou nesta quinta-feira depois de ter sido flagrado em um escândalo financeiro, apenas três meses após ter ajudado a cidade a vencer a disputa para ser sede dos Jogos Olímpicos de 2020.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse que o país segue comprometido com a realização bem-sucedida da Olimpíada e que a renúncia do governador Naoki Inose não terá impacto nos preparativos de Tóquio.

"Todo mundo compartilha a intenção de sediar os melhores Jogos Olímpicos. Isso permanece inalterado. Eu não vejo nenhum impacto", disse o premiê, que trabalhou com Inose na candidatura olímpica, a repórteres.

Inose, um autor que tornou-se político e que assumiu o governo da capital há cerca de um ano, foi forçado a renunciar após a descoberta de que ele recebeu 50 milhões de ienes (484.500 dólares) de uma cadeia de hospitais envolvida em um escândalo antes de uma eleição.

"Eu não posso ficar no caminho de preparação para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, em que o orgulho nacional estará em jogo", disse Inose em entrevista coletiva. "Decidi que não há outro caminho a não ser deixar o governo de Tóquio para encerrar o impasse."

"Lamento muito pelo povo de Tóquio e do Japão. Quero oferecer minhas sinceras desculpas", disse ele, curvando-se acentuadamente.

Uma eleição para escolher o sucesso de Inose deve ser realizada em fevereiro, de acordo com a mídia japonesa.

(Reportagem de Kiyoshi Takenaka)

 
Tokyo Governor Naoki Inose attends a news conference at Tokyo Metropolitan Government Office in Tokyo December 19, 2013. O governador da capital japonesa, Tóquio, renunciou nesta quinta-feira depois de ter sido flagrado em um escândalo financeiro, apenas três meses após ter ajudado a cidade a vencer a disputa para ser sede dos Jogos Olímpicos de 2020. 19/12/2013 REUTERS/Issei Kato