December 27, 2013 / 12:22 PM / 4 years ago

Recuperado de lesão, Murray vê lado positivo em derrota na volta às quadras

3 Min, DE LEITURA

O britânico Andy Murray durante a quarta de final do Mubadala World Tennis Championship em Abu Dhabi. Murray ficou feliz com sua movimentação, embora não com o resultado, ao retornar às quadras com uma derrota no torneio de exibição de Abu Dhabi, esta semana, após 15 semanas afastado por causa de uma lesão. 26/12/2013Ahmed Jadallah

27 Dez (Reuters) - Andy Murray ficou feliz com sua movimentação, embora não com o resultado, ao retornar às quadras com uma derrota no torneio de exibição de Abu Dhabi, esta semana, após 15 semanas afastado por causa de uma lesão.

O britânico de 26 anos, número 4 do mundo, encerrou o ano prematuramente, depois da Copa Davis, em meados de setembro, para fazer uma cirurgia na região lombar.

Murray vinha tentando reduzir as expectativas quanto ao seu retorno, e não pareceu muito preocupado em perder na partida de estreia do torneio Mubadala, na arena Zayed Sports City.

"Eu me movimentei bem no primeiro set, especialmente quando entrava nos ralis", disse ele ao jornal The National após a derrota de quinta-feira (7-5 e 6-3) diante do francês Jo-Wilfried Tsonga, número 10 do mundo.

"Não me senti nada lento. No segundo (set), desacelerei um pouco, mas isso é algo que vai melhorar jogando partidas. Não posso esperar me sentir ótimo por longos períodos de partida em sequência."

"Mas foi um bom exercício. Você quer jogar da melhor forma, mas precisa ser realista e paciente. Vou jogar melhor amanhã do que hoje."

Murray disse que estava satisfeito com suas rebatidas e com sua movimentação na maior parte do jogo. "Movimentar-se é o mais importante. Só preciso ser capaz disso por um período mais longo."

O escocês não disputou o Aberto da França por causa de uma lesão nas costas, mas se recuperou a tempo de ser o primeiro britânico a vencer o torneio de Wimbledon em 77 anos.

Depois, foi eliminado nas quartas-de-final do Aberto dos EUA por Stan Wawrinka, e disputou uma repescagem da Copa Davis contra a Croácia, antes de decidir fazer a cirurgia.

Passou os meses seguintes se recuperando na Flórida, e voltará ao circuito da ATP na semana que vem, no Aberto do Catar.

"Uma parte foi legal. Passei bastante tempo em casa, que é algo que não consigo muito", afirmou. "Não foi difícil para mim, mentalmente, ficar sentado, porque não é que eu estivesse jogando um dia, tivesse torcido o tornozelo e não pudesse jogar, ou que minhas costas tivessem ficado ruim num só dia. Eu me sinto revigorado."

Reportagem de Nick Mulvenney

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below