Fãs da Ferrari planejam vigília vermelha por Schumacher

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014 20:57 BRST
 

LONDRES, 2 Jan (Reuters) - Os fãs da Ferrari vão realizar na sexta-feira uma vigília silenciosa em homenagem ao 45º aniversário de Michael Schumacher diante do hospital francês onde o heptacampeão mundial de Fórmula 1 está internado em coma e lutando pela vida, depois de um acidente enquanto esquiava.

A página da escuderia no Facebook afirma que a Scuderia Ferrari Clubs quer mostrar seu apoio e estava organizando um "evento silencioso e respeitoso todo em vermelho" diante do hospital de Grenoble, na França, onde o alemão permanece desde sua queda no domingo.

A Ferrari afirmou que a equipe também planeja um tributo especial a seu ex-piloto, que conquistou cinco títulos consecutivos com a escuderia, em sua página na Internet (www.ferrarif1.com).

Schumacher deixou a Ferrari em 2006, mas em 2010 abandonou a aposentadoria para um retorno de três anos com a Mercedes, encerrado em 2012.

O mais bem-sucedido piloto da história da Fórmula 1, com 91 vitórias em corridas, sofreu ferimentos na cabeça enquanto esquiava fora das pistas demarcadas durante férias com a família na estância turística de Meribel, nos Alpes, no domingo.

Sua assessora, Sabine Kehm, disse na quarta-feira que a condição dele era estável e ainda era cedo demais para falar sobre suas perspectivas. Não foram dadas informações nesta quinta-feira, um dia antes do aniversário de Schumacher.

Os médicos realizaram até o momento duas cirurgias, incluindo uma para a drenagem de um coágulo do cérebro.

A família de Schumacher postou uma mensagem na página oficial dele na Internet (www.michael-schumacher.de) para agradecer às pessoas no mundo todo que expressaram apoio.

"Elas estão nos dando um grande apoio", afirmou. "Todos nós sabemos que ele é um lutador e não vai desistir."

(Reportagem de Alan Baldwin)

 
O artista indiano Sudarshan Pattnaik trabalha numa escultura de areia do heptacampeão mundial de Fórmula 1 Michael Schumacher para desejar boa recuperação ao piloto, em Puri, na Índia, nesta quinta-feira. 02/01/2014 REUTERS/Stringer