Curitiba é um "drama" e única saída é trabalhar, diz fonte da Copa

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014 18:55 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO, 23 Jan (Reuters) - O atraso nas obras da arena de Curitiba revela uma situação dramática na preparação do Brasil para a Copa de 2014, segundo uma alta fonte próxima à organização do evento, que aposta numa aceleração no ritmo de obras até o dia 18 de fevereiro, data em que a Fifa pretende decidir se mantém Curitiba como um das sede da Copa.

"Curitiba é um drama", disse nesta quinta-feira a fonte, que pediu anonimato. Uma comissão da Fifa esteve na Arena da Baixada no começo da semana e viu de perto o atraso nas obras. Na ocasião, cogitou-se pela primeira vez a possibilidade de corte de uma das cidades-sede do mundial.

"O problema é que de dezembro até agora praticamente nada foi feito", revelou a fonte. "Sem dúvida o tempo é muito apertado e não existe outra alternativa senão trabalhar, trabalhar e trabalhar e fazer muito mais do que fizeram até agora", acrescentou.

A Fifa vai aguardar até o dia 18 de fevereiro para definir o destino da cidade de Curitiba na Copa. A ideia é que até lá, apesar de as obras não estarem concluídas, haja uma sinalização de que aceleraram e o estádio ficará pronto a tempo.

A previsão no momento é que a arena de Curitiba fique pronta em maio.

Se a cidade for cortada do programa da Copa de 2014, o que se cogita é a transferência dos quatro jogos programados para a cidade para algumas das 11 cidades-sede.

"Não tem como botar outra sede. Isso já está definido. O que se faria seria a distribuição das partidas por outras sedes", disse a fonte.

Ainda não foi definido de quem seria o custo de uma eventual mudança e de processos na Justiça movidos por torcedores prejudicados pela transferência.   Continuação...