Protestem na sala de imprensa e não no pódio dos Jogos de Inverno, diz COI

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014 19:50 BRST
 

Por Karolos Grohmann

27 Jan (Reuters) - Atletas que participarão dos Jogos de Inverno em Sochi, no mês que vem, poderão ser punidos por fazerem declarações no pódio contra a lei russa antigay ou questões de direitos humanos, mas podem fazer isso em entrevistas à imprensa sem o risco de sanções, disse o Comitê Olímpico Internacional.

O presidente do COI, Thomas Bach, explicou que, de acordo com as normas dos Jogos, manifestações e protestos políticos nos locais dos eventos não são permitidos.

"Está muito claro que os Jogos não podem ser usados como uma plataforma para manifestações políticas, não importa o quão boa seja a causa", disse Bach em entrevista à imprensa nesta segunda-feira.

"O COI irá adotar, se necessário, decisões com base em casos individuais. Por outro lado, está também claro que os atletas têm liberdade de expressão, por isso, se em uma entrevista à imprensa eles quiserem fazer comunicados políticos eles são totalmente livres para isso."

Ao lhe perguntarem se estava exortando os atletas a expressarem suas posições em entrevistas à imprensa, em vez de fazer isso no pódio das medalhes, Bach afirmou: "Se você está tirando essa conclusão, não direi nada contra isso."

A Rússia tem sido motivo de considerável controvérsia por causa de uma recente lei contra a propaganda da homossexualidade, que os críticos dizem ser uma coerção dos direitos dos gays no país.