Ministro norueguês gay levará marido para Jogos Paralímpicos de Sochi

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014 14:15 BRST
 

OSLO, 4 Fev (Reuters) - O ministro da Saúde da Noruega vai defender os direitos dos homossexuais na Rússia ao comparecer aos Jogos Paralímpicos de Sochi com seu marido, mas o rei holandês e o primeiro-ministro estão sob pressão para boicotar os Jogos de Inverno.

O presidente russo, Vladimir Putin, tem enfrentado campanhas de boicote aos Jogos Olímpicos, que começam na sexta-feira, por causa de uma lei que proíbe a difusão de propaganda gay entre menores, o que ameaça suas tentativas de usar os Jogos para apresentar a Rússia como um Estado moderno.

Os Jogos Paralímpicos serão realizados em Sochi após os principais jogos.

"Mal posso esperar para assistir e apoiar todos os atletas noruegueses", disse Bent Hoeie, que será o representante oficial do governo da Noruega nos Jogos Paralímpicos. "Estes são atletas com deficiência que se apresentam em um nível muito alto."

Em declarações ao jornal Aftenblad Stavanger, Hoeie disse ser normal para um funcionário do gabinete viajar com o cônjuge em visitas oficiais.

A Noruega ganhou mais medalhas em Olimpíadas de Inverno do que qualquer outro país e devem terminar os jogos de Sochi na parte de cima da tabela de medalhas. A cidade de Oslo é candidata a sediar as Olimpíadas de Inverno de 2022.

Ativistas dos direitos dos homossexuais dizem que a "lei sobre propaganda gay", sancionada por Putin no ano passado, causou um aumento da homofobia e crimes de ódio contra gays, ameaçando obscurecer os jogos de 50 bilhões de dólares.