EXCLUSIVO: Estádio da Copa no MT pode ter sofrido danos estruturais

domingo, 16 de fevereiro de 2014 11:51 BRT
 

Por Brian Winter

SÃO PAULO, 16 Fev (Reuters) - Um incêndio em um dos estádios da Copa do Mundo do Brasil, em outubro, pode ter causado mais danos do que o anunciado anteriormente, de acordo com um relatório do promotor público local, obtido pela Reuters, levantando dúvidas sobre se o estádio estará pronto para a competição e por que os funcionários do governo insistiram em dizer que o incêndio foi sem importância.

Autoridades oficiais do estado que supervisionam a construção da ainda inacabada Arena Pantanal, na cidade de Cuiabá, que está entre as 12 cidades brasileiras programadas para sediar jogos, dizem há tempos que o incêndio de 25 de outubro não é um grande motivo de preocupação.

No entanto, o relatório de 18 páginas preparado em dezembro pelo Ministério Público do estado de Mato Grosso alertou que o incêndio causou "danos estruturais" que "poderiam comprometer a estabilidade global da construção".

"Ressalta-se que, a perda de resistência destes elementos podem comprometer a estabilidade global desta construção", diz um trecho do relatório obtido pela Reuters.

"Recomenda-se, fortemente, que seja verificada, por meio de ensaios, os reais danos sofridos pela estrutura", prossegue. O "concreto foi completamente desfragmentado", diz o texto.

O relatório foi entregue em dezembro para a agência estatal que supervisiona a construção do estádio a Secretária Extraordinária da Copa do Mundo de 2014, ou Secopa. Os promotores permitiram que a Reuters tivesse acesso ao documento, cujo conteúdo não foi previamente divulgado ao público.

Não está claro se os danos descritos no relatório já foram corrigidos. Os promotores pretendem realizar uma inspeção de acompanhamento do local atingido pelo fogo na próxima quinta-feira, e disseram que esperam que a divulgação do conteúdo do relatório leve as autoridades locais a serem mais cooperativas e transparentes do que têm sido até agora.

Funcionários do governo de Mato Grosso continuam dizendo que o incêndio não causou danos estruturais.   Continuação...