Candidaturas olímpicas terão regra antidiscriminação

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 09:53 BRT
 

Por Karolos Grohmann

SOCHI, Rússia, 18 Fev (Reuters) - Futuras cidades candidatas a serem sedes olímpicas precisarão cumprir uma regra específica contra qualquer tipo de discriminação, disse o Comitê Olímpico Internacional (COI) na terça-feira.

A regra será inspirada no Princípio 6º da Carta Olímpica, segundo a qual o esporte não deve promover discriminação por motivo algum, incluindo raça, religião, política ou gênero.

Durante os preparativos para a Olimpíada de Inverno que acontece atualmente em Sochi, o COI sofreu críticas por estar supostamente sendo tolerante com uma lei russa que proíbe a apologia da homossexualidade.

O COI disse que não pode ditar leis em um Estado soberano, mas afirmou ter recebido garantias do presidente russo, Vladimir Putin, de que não haveria discriminação contra homossexuais na Rússia durante a Olimpíada, entre 7 e 23 de fevereiro.

"Deixamos absolutamente cristalino que o Princípio 6º abrange todas as formas de discriminação", disse Mark Adams, porta-voz do COI, a jornalistas, quando questionado se isso se tornaria uma pré-condição para cidades candidatas a sedes de futuras Olimpíadas.

"Dá para mudar? Pode mudar", disse ele. "Estamos, como vocês sabe, no meio da Agenda 2020, que está examinando praticamente tudo na forma como as Olimpíadas são feitas."