Felipão diz que torcida ganha jogo, mas quer privacidade na Copa

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014 19:37 BRT
 

Por Tatiana Ramil

FLORIANÓPOLIS, 19 Fev (Reuters) - O técnico Luiz Felipe Scolari ressaltou nesta quarta-feira a importância que a torcida brasileira poderá ter para a seleção na Copa do Mundo deste ano, mas disse que o time vai precisar de privacidade durante o torneio.

"Torcida ganha (jogo), é importante, embora alguns amigos de vocês não concordem, temos um 12º jogador, temos aquilo que faz a diferença. Com a torcida junto, podemos ganhar sempre", disse Felipão em entrevista coletiva em Florianópolis, onde acontece nesta semana um seminário da Fifa com as 32 seleções participantes do Mundial.

"Estou jogando no Brasil e temos 12 para entrar em campo. Alguns dizem que é populismo, mas se eu não disser isso, o que eu vim fazer aqui? Vamos entrar para ganhar de todas as formas", completou.

A participação da torcida, no entanto, será limitada durante os treinamentos e a concentração para o Mundial, que começa em 12 de junho.

A equipe brasileira ficará concentrada na Granja Comary, em Teresópolis, considerada pelo treinador "a nossa casa", para que os jogadores tenham mais privacidade.

"Sabemos que torcedor gosta de estar próximo, mas é impossível. Vamos dar a oportunidade aos torcedores dentro de um contexto que permita aos jogadores se concentrar no futebol, naquilo que eles têm que fazer", declarou o treinador.

Na Copa da Alemanha, em 2006, a seleção brasileira abriu os treinos em Weggis, na Suíça, e os jogadores foram muito assediados, o que causou descontentamento ao técnico à época, Carlos Alberto Parreira, hoje coordenador técnico do Brasil

"PADRÃO FIFA"   Continuação...