Fifa deve ir à Justiça contra sedes que não realizarem Fan Fest na Copa

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014 19:33 BRT
 

Por Tatiana Ramil

FLORIANÓPOLIS, 20 Fev (Reuters) - Todas as 12 cidades-sede da Copa do Mundo assinaram um compromisso para promover a Fan Fest, local para torcedores assistirem aos jogos, e quem não cumprir será acionado na Justiça, disse nesta quinta-feira o diretor de marketing da Fifa, Thierry Weil.

Por enquanto, apenas Recife se manifestou dizendo que não vai realizar o evento, porque não quer gastar dinheiro público. Os custos, estimados inicialmente em 20 milhões de reais, foram reduzidos para 11 milhões de reais, mas a cidade deseja que o setor privado faça investimentos, como aconteceu em outras sedes.

"Se (as autoridades do Recife) quiserem, nós podemos ajudá-los a entender o orçamento. Não vamos negociar, não há nada para ser negociado. O que podemos é ajudar sobre parceiros, sobre como gerar receitas", afirmou Weil a jornalistas em Florianópolis, onde ocorreu um seminário com as 32 seleções do Mundial.

"Se Recife, o que eu não acredito, não realizar (a Fan Fest), há um contrato, e quando há um contrato, vamos ter que acionar o departamento jurídico", completou.

O diretor de marketing disse que ainda não conversou com representantes do Recife, mas acredita em uma solução para mais um impasse envolvendo a Fifa e cidades-sedes da Copa, após problemas com atrasos nas obras de estádios. Segundo ele, duas cidades se candidataram a realizar o evento, caso a capital pernambucana desista - uma delas é João Pessoa.

A Fan Fest, local onde os torcedores podem assistir às partidas em telões e desfrutar de entretenimento, começou numa praça da Coreia do Sul, por acaso, em 2002, e foi implementada a partir da Copa da Alemanha-2006, levando um total de 24 milhões de pessoas a esses locais, de acordo com a Fifa, nos dois últimos Mundiais.

"Meu objetivo é ter nas 12 cidades (a Fan Fest) para darmos aos cidadãos oportunidade de comemorar, de estarem juntos. É realmente um lugar de celebração", disse o dirigente da Fifa, explicando que o ambiente do estádio pode ser copiado no local, mas sem cobranças de ingressos.

Nestes locais, patrocinadores da Fifa normalmente investem para aparecerem em transmissões do mundo todo, e cada cidade escolhe o tipo de evento que quer - com mais atividades, ou menos, num catálogo proposto pela entidade que controla o futebol mundial.   Continuação...