21 de Fevereiro de 2014 / às 14:33 / em 4 anos

Barça reitera inocência na contratação de Neymar

Presidente do Barcelona, Josep Bartomeu, durante coletiva de imprensa no estádio Camp Nou, em Barcelona. Bartomeu reiterou na quinta-feira a inocência do clube na suposta fraude fiscal ocorrida na contratação do atacante brasileiro Neymar, e insistiu que a transação foi "completamente legal". 24/01/2014.Albert Gea

MADRI, 21 Fev (Reuters) - O presidente do Barcelona, Josep Bartomeu, reiterou a inocência do clube na suposta fraude fiscal ocorrida na contratação do atacante brasileiro Neymar, e insistiu que a transação foi "completamente legal".

Em um novo capítulo de uma saga que já levou à demissão do antecessor de Bartomeu, Sandro Rosell, um tribunal de Madri formalizou na quinta-feira a acusação de fraude tributária contra o clube catalão.

O Barça foi colocado na defensiva depois que um sócio apresentou uma queixa acusando Rosell de apropriação indébita de fundos para contratar Neymar. Quando detalhes da transferência vieram à tona, um juiz acatou as denúncias de fraude fiscal feitas pelo Ministério Público.

"Estamos muito confortáveis, porque o contrato é completamente normal", disse Bartomeu à emissora pública espanhola TVE na noite de quinta-feira. "Recebemos assessoria -nós, o jogador, o Santos- e fizemos tudo legalmente."

"Pretendemos agora explicar a natureza da negociação e o que são os contratos, e vamos mostrar que eles são completamente legais. Tudo foi feito corretamente. Faríamos a mesma coisa outra vez."

A transferência de Neymar do Santos para o Barcelona, no final de 2013, esteve inicialmente cercada de mistério, sem que se soubesse ao certo quanto se pagou a quem e quando.

Depois que Rosell renunciou, o Barça admitiu que Neymar custou 86,2 milhões de euros (118 milhões de dólares), incluindo pagamentos ao jogador e sua família, e não os 57,1 milhões declarados inicialmente.

O juiz solicitou os registros tributários do Barça relacionados à transação e pediu à autoridade tributária espanhola que calcule a dimensão da suposta fraude.

A imprensa local noticiou que o clube deveria ter pagado 9,1 milhões de euros em impostos além do que pagou. Não está clara qual punição poderia ser imposta ao Barça.

Também na quinta-feira, um tribunal espanhol acatou uma queixa de uma ONG espanhola de combate à corrupção chamada Mãos Limpas. O grupo acusa Rosell, Bartomeu - que como vice de Rosell se envolveu diretamente na transação - e outro vice-presidente do clube, Joan Faus, além do pai de Neymar, de apropriação indébita de fundos e de falsificar documentos.

"Vendo como estamos tranquilos, não importa se eles apresentam uma queixa contra nós", disse Bartomeu à TVE.

"Vamos nos defender de uma posição de força, e iremos aonde precisarmos ir com isto. Isso vai acabar sendo uma mera história para contar."

Reportagem de Iain Rogers

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below