Fifa faz novo alerta ao Brasil: "há muita coisa a fazer"

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014 16:31 BRT
 

Por Tatiana Ramil

FLORIANÓPOLIS, 21 Fev (Reuters) - A 111 dias da Copa do Mundo, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, alertou nesta sexta-feira que o Brasil ainda tem muito trabalho a fazer e que é preciso velocidade no ritmo dos preparativos de estruturas temporárias e mobilidade urbana para receber bem os visitantes.

"Há uma demanda muito forte por ingressos, demanda grande do exterior, e temos que atendê-los da melhor forma. Há muita coisa a fazer e estamos trabalhando a toda velocidade", disse Valcke a jornalistas em Florianópolis, onde foi realizada uma reunião da Fifa com o Comitê Organizador Local (COL).

Esta é mais uma advertência à preparação do Brasil para a Copa, marcada por atrasos nas obras de estádios, mobilidade urbana e aeroportos e estouro no orçamento.

O secretário-geral afirmou que esta semana foi importante para os preparativos por causa das visitas a Manaus, Brasília e Porto Alegre - esta última teve o estádio inaugurado na quinta-feira -- e também devido à confirmação de Curitiba no Mundial, apesar do atraso nas obras da Arena da Baixada.

"Nestas duas cidades (Porto Alegre e Curitiba) ainda há muito trabalho a ser feito. O estádio de Porto Alegre está mais ou menos pronto, a estrutura está pronta, mas tem muito trabalho pela frente, na parte de fora, para projetos de TI, centro de mídia", declarou ele, ressaltando que o estádio paranaense só vai ser entregue em meados de maio, a menos de um mês da Copa, que começa em 12 de junho.

A parte exterior do estádio a que ele se refere são as estruturas temporárias, alvos de discussão nas cidades-sede sobre quem será responsável pelo pagamento destas instalações.

Também nesta semana, Porto Alegre anunciou uma solução para o impasse criado depois que o Internacional, dono do estádio, disse que não pagaria por estas estruturas, cujos custos podem chegar a 40 milhões de reais por cidade.

A solução na capital gaúcha envolve duas medidas: um projeto de lei que possibilita a captação de recursos privados e a mobilização de estruturas permanentes que sirvam a políticas públicas da cidade e do Estado.   Continuação...

 
O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, durante coletiva de imprensa em Florianópolis, Santa Catarina. O secretárioalertou nesta sexta-feira que o Brasil ainda tem muito trabalho a fazer. 18/02/2014 REUTERS/Sergio Moraes