Para governo Putin, Sochi quebrou o "gelo da desconfiança" sobre a Rússia

sábado, 22 de fevereiro de 2014 14:18 BRT
 

Por Karolos Grohmann

SOCHI, Rússia, 22 Fev (Reuters) - As Olimpíadas de Inverno em Sochi conseguiram "quebrar o gelo da desconfiança" que pairava sobre a anfitriã Rússia antes dos jogos, afirmou o vice-primeiro ministro Dmitry Kozak neste sábado, a um dia da cerimônia de encerramento do evento.

Para ele, toda a tensão antes dos Jogos, como a detenção de ativistas de direitos humanos e opositores do governo e o debate acerca da lei nacional que coibia a propaganda gay, foi por água abaixo durante a competição.

A segurança, que também preocupava o governo, aflito com a possibilidade de militantes islâmicos no Cáucaso Norte atacarem Sochi, acabou não se mostrando um problema. Para o governo Putin, a tranquilidade durante a competição olímpica pode ajudar a melhorar a imagem do país no cenário internacional.

"As caras felizes, o agradável sol do Sochi e o brilho da medalha de ouro olímpica. Tudo isso ajudou a quebrar o gelo da desconfiança que pairava sobre esta nova Rússia", disse Kozak.

"Os Jogos transformaram o país, sua cultura e seu povo em elementos mais assimiláveis, mais claros e compreensíveis para o resto do mundo", afirmou a jornalistas.

Perguntado se mudaria alguma coisa na preparação da Rússia antes dos Jogos, Kozak foi enfático. "Não mudaria absolutamente nada."

Ele também classificou como "artimanhas" dos manifestantes as tentativas de associar a Olimpíada à corrupção e à repressão.

Membros da banda Pussy Riot foram atacados com chicotes pelos cossacos, membros das forças de segurança do país, quando tentavam tocar uma música de protesto em frente a um enorme banner dos Jogos de Sochi.   Continuação...