Fábrica chinesa faz hora extra para produzir bandeiras da Copa

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014 13:05 BRT
 

JINHUA, China, 28 Fev (Reuters) - Os negócios não estão tão robustos como estavam antes da Copa do Mundo de 2010, mas, à frente de uma fábrica que trabalha contra o relógio para produzir 5 milhões de bandeiras antes do Mundial deste ano no Brasil, Li Meihua tem pouco tempo para lamentar uma queda na demanda.

Li tem uma fábrica na província de Zhejiang, no sul da China, que produz bandeiras para a Copa do Mundo e a Eurocopa desde 1999. A maioria dos pedidos vem da Europa.

"Recebemos pedidos de mais ou menos cinco milhões de bandeiras. Menos de 20 por cento dos pedidos são do Brasil. Os pedidos da Alemanha e da Grã-Bretanha são bem grandes, representando 80 por cento do total", disse ela à Reuters TV.

As vendas da fábrica chegaram este ano a 8 milhões de iuanes (1,31 milhão de dólares), e ela disse que o número poderia ter sido melhor se não fosse a crise financeira global.

"Nossas vendas de bandeiras este ano, não estão boas como na África do Sul (em 2010), devem cair entre 10 e 15 por cento", disse, citando a economia brasileira mais fraca como um dos motivos para isso.

Li recebeu o primeiro pedido para a Copa do Mundo de 2014 no começo do ano passado, de um cliente brasileiro, por cerca de 2 milhões de bandeiras. Depois chegou um pedido da Europa, em setembro.

Hu Ailan, que trabalha na fábrica há mais de sete anos, espera mais pedidos nos próximos meses.

"Estamos muito mais ocupados. Agora temos que trabalhar nas bandeiras nacionais de vários países. Precisamos fazer hora extra e estamos bem mais ocupados do que antes porque a Copa do Mundo no Brasil está chegando", disse Hu.

A Copa do Mundo começa no dia 12 de junho, em São Paulo, com a partida entre Brasil e Croácia.

(Por Amlan Chakraborty)