Testemunha: Pistorius pediu a amigo para "assumir culpa" por tiro em restaurante

quarta-feira, 5 de março de 2014 11:50 BRT
 

PRETÓRIA, 5 Mar (Reuters) - O campeão paralímpico sul-africano Oscar Pistorius pediu a um amigo para assumir a culpa por um incidente em que ele disparou acidentalmente uma pistola debaixo da mesa de um restaurante em Johanesburgo em janeiro de 2013, um mês antes da morte de sua namorada, disse uma testemunha durante o julgamento do assassinato da morte da modelo Reeva Steenkamp, nesta quarta-feira.

Em seu depoimento para a acusação contra sul-africano, o lutador de boxe profissional Kevin Lerena descreveu como ele, Pistorius e outras duas pessoas jantavam no restaurante Tashas quando a arma disparou.

Lerena disse que um dos presentes, Darren Fresco, passou a pistola para Pistorius por debaixo da mesa, dizendo-lhe que estava carregada com uma bala.

"Um tiro foi disparado. Daí houve apenas um silêncio completo", disse Lerena. "Eu olhei para o chão e exatamente para onde eu olhei, onde estava o meu pé, havia um buraco no chão. O tiro pegou de raspão no meu dedão, mas eu não fiquei ferido", acrescentou Lerena.

Pistorius imediatamente se desculpou com os presentes e verificou se não havia feridos, mas, em seguida, virou-se para Fresco e pediu que ele assumisse a responsabilidade, disse Lerena, no terceiro dia do julgamento de Pistorius por assassinato, em Pretória.

"Por favor, assuma a culpa por mim -- já há muito barulho na mídia em torno de mim", teria dito Pistorius, segundo Lerena. "Quando os proprietários do restaurante apareceram, Darren assumiu a culpa."

Lerena, cujo nome no ring é "KO Kid", depôs sobre uma acusação menor contra Pistorius de atirar em um lugar público.

A principal acusação contra ele é a de que teria assassinado a namorada, a modelo Reeva Steenkamp, em fevereiro de 2013, disparando com uma arma de fogo através da porta do banheiro. Pistorius afirma ser inocente, argumentando tê-la confundido com um intruso.

O Ministério Público tem procurado retratar o sul-africano, de 27 anos, que teve suas pernas amputadas quando bebê, como um "cabeça quente" obcecado com armas de fogo.

Pistorius também afirma ser inocente da acusação do incidente no restaurante e em outra situação semelhante no carro de uma ex- namorada.

 
Pistorius fala com um de seus advogados, Brian Webber, no terceiro dia de julgamento em Pretória. O campeão paralímpico sul-africano Oscar Pistorius pediu a um amigo para assumir a culpa por um incidente em que ele disparou acidentalmente uma pistola debaixo da mesa de um restaurante em Johanesburgo em janeiro de 2013, um mês antes da morte de sua namorada, disse uma testemunha durante o julgamento do assassinato da morte da modelo Reeva Steenkamp, nesta quarta-feira. 05/03/2014 REUTERS/MIKE HUTCHINGS