Cassano perde 10 quilos e espera ser convocado para defender Itália na Copa

segunda-feira, 17 de março de 2014 12:47 BRT
 

17 Mar (Reuters) - Antonio Cassano disse que parou de comer "focaccine", perdeu 10 quilos, e ainda tem esperança de ser convocado pelo técnico da seleção italiana, Cesare Prandelli, para disputar a Copa do Mundo no Brasil.

O atacante, de 31 anos, não é chamado por Prandelli desde a Euro-2012, quando formou a dupla de ataque ao lado de Mario Balotelli. Mas suas atuações e a boa forma física nesta temporada, com 11 gols marcados no Campeonato Italiano pelo Parma, aumentaram suas esperanças de conseguir uma vaga no último momento.

"Eu não posso fazer mais do que isso. Não sei se ainda há uma chance, mas estou fazendo tudo ao meu alcance para dar a Prandelli alguma coisa para pensar", disse Cassano após marcar duas vezes na goleada de 4 x 2 fora de casa sobre o Milan, no domingo.

"Agora, eu estou magro, antes eu era uma 'Cicciobello' (nome de uma boneca italiana)", acrescentou. "Perdi 10 quilos para ir ao Brasil. Estou de dieta e parei de comer 'focaccine' (mini foccacia), exceto uma vez por semana", acrescentou.

"Eu nunca joguei uma Copa do Mundo e isso é algo que eu adoraria fazer. Eu seria o homem mais feliz do mundo se isso acontecesse."

Cassano, nascido em Bari, teve uma carreira agitada em que passou por Roma, Sampdoria, Real Madrid, Milan e Inter de Milão. Fora de campo, o atacante é conhecido pelas brigas e confrontos de personalidade.

Durante a Euro-2012, ele disse que esperava não haver nenhum homossexual na seleção, declaração pela qual pediu desculpas depois.

Na temporada passada, ele foi dispensado pelo então técnico da Inter, Andrea Stramaccioni, após uma briga no vestiário, e depois foi negociado com o Parma.

Pelo novo time, Cassano voltou a ser efetivo e ajudou o Parma a alcançar o sexto lugar na tabela, com uma série invicta de 16 partidas.

(Reportagem de Brian Homewood)