Bellini, capitão do Brasil na Copa de 1958, morre em São Paulo

quinta-feira, 20 de março de 2014 19:32 BRT
 

SÃO PAULO, 20 Mar (Reuters) - O capitão da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1958, Hilderaldo Luís Bellini, de 83 anos, que eternizou o gesto de levantar a taça do Mundial, morreu nesta quinta-feira em São Paulo, informou o Hospital 9 de Julho.

A causa da morte não foi revelada, mas o ex-jogador sofria de Mal de Alzheimer.

Bellini foi zagueiro e se consagrou no Mundial de 1958, quando o Brasil conquistou o primeiro título mundial, ao erguer o troféu, gesto que foi repetido pelos capitães dos outros quatro títulos mundiais conquistados pelo Brasil, assim como por aqueles que levantaram o trófeu da Copa do Mundo a partir de então.

O ex-jogador, campeão do mundo também em 1962, contava que o gesto foi realizado por acaso.

"Não pensei em erguer a taça, na verdade não sabia o que fazer com ela quando a recebi do Rei Gustavo, da Suécia. Na cerimônia de entrega da Jules Rimet, a confusão era grande, havia muitos fotógrafos procurando uma melhor posição", disse ele, segundo o site da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

"Foi então que alguns deles, os mais baixinhos, começaram a gritar: 'Bellini, levanta a taça, levanta, Bellini!', já que não estavam conseguindo fotografar. Foi quando eu a ergui", completou.

Bellini passou por times como Vasco, São Paulo e Atlético Paranaense.

Pela seleção brasileira principal, ele disputou 57 jogos, com 42 vitórias, 11 empates e 4 derrotas.

(Reportagem de Tatiana Ramil)