27 de Março de 2014 / às 21:03 / 3 anos atrás

Secretário-geral da Fifa pede tempo para Neymar: "é um grande jogador"

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO, 27 Mar (Reuters) - O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, saiu em defesa do atacante Neymar, que vem recebendo críticas na Europa por conta de uma queda de produção e afirmou que é preciso dar tempo ao jogador para ele mostrar seu futebol, como aconteceu na Copa das Confederações.

"Falaram muito do Neymar, foi muito criticado antes da Copa das Confederações e no final da história ele foi bem e o melhor jogador", disse o dirigente à Reuters nesta quinta-feira, lembrando as atuações do atacante, que levaram o Brasil ao título do torneio do ano passado.

Neymar foi contratado a peso de ouro pelo Barcelona no ano passado e teve um início promissor. Neste ano, um escândalo envolvendo os valores de sua contratação derrubou o então presidente do Barça Sandro Rossel e Neymar sofreu uma lesão no começo da temporada que o tirou dos gramados por algumas semanas.

Desde a contusão e o escândalo, as boas atuações do brasileiro não se repetiram na Europa e o atacante foi alvo de críticas e cobranças, incluindo do ex-jogador holandês Johan Cruyff. No clássico do fim de semana com o Real Madrid, o brasileiro foi alvo de polêmica ao supostamente cavar um pênalti.

Valcke pediu calma com o brasileiro porque o ex-atacante do Santos tem um enorme potencial.

"Ele é um grande jogador; está jogando num grande time e tem muito a aprender por lá ao lado de grandes jogadores. Calma, vamos ver o que ele vai fazer e é capaz de fazer", disse o dirigente. "Todo mundo sabe da qualidade dele."

Para Valcke, é um erro tentar comparar o brasileiro, de 22 anos, a jogadores como Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, que atuam na Europa há anos.

"Quantos anos eles estão lá? Há quantos anos o Ronaldo está jogando nas ligas da Europa? Messi está na Europa há anos e Neymar se mudou para lá agora. Neymar ainda é muito jovem", declarou ele.

Ao ser questionado se a Copa em que Neymar vai estar mais maduro e pronto para ajudar o Brasil na luta por um título seria a da Rússia, em 2018, Valcke hesitou. "O povo brasileiro espera que seja a de agora", disse, antes de ser abordado pelo ex-atacante da seleção Ronaldo, atual membro do Comitê Organizador Local (COL). "Tem que ser nas duas. Agora e na Rússia", afirmou Ronaldo.

O ex-atacante reiterou a confiança dos brasileiros em Neymar e lembrou que na partida de quarta-feira com o Celta de Vigo o brasileiro marcou duas vezes na vitória por 3 x 0.

"Ele fez dois gols, a gente confia e acredita muito nele. É nossa esperança de ganhar a Copa do Mundo", finalizou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below