Ministra britânica pede que Nike reveja preço de camisa da Inglaterra

quarta-feira, 2 de abril de 2014 12:31 BRT
 

LONDRES, 2 Abr (Reuters) - A ministra dos Esportes da Grã-Bretanha, Helen Grant, pediu que a Nike reduza o preço das camisas oficiais da Inglaterra para a Copa do Mundo, depois que o preço de até 90 libras (338 reais) despertou duras críticas dos torcedores.

"Eu entendo a fúria dos torcedores. Não pode estar certo pedir que eles desembolsem 90 libras por uma camisa, especialmente quando novos uniformes da Inglaterra são lançados tão frequentemente", disse a ministra em comunicado.

"Torcedores leais são a base do nosso esporte nacional e isso não pode ser esquecido. Certamente este preço precisa ser repensado", acrescentou.

O lançamento do novo uniforme da Inglaterra pela empresa norte-americana Nike tem sido considerado um "roubo" pela mídia britânica e alimenta um debate sobre a exploração dos torcedores por meio da lealdade a seu clube e seu país.

A nova camisa da seleção brasileira, também da Nike, custa a partir de 229,90 reais no modelo de torcedor e a partir de 349,90 no modelo idêntico ao utilizado pelos jogadores.

A réplica de torcedores da camisa da Inglaterra tem preço recomendado de 60 libras (225 reais). O maior varejista britânico de produtos esportivos, a Sports Directs, está oferecendo uma versão básica online por um preço promocional de 47,99 libras, sacrificando parte de sua margem de lucro, em uma tentativa de impulsionar as vendas.

Embora a atenção na Grã-Bretanha esteja centrada na Nike, as rivais alemãs Adidas e Puma estão cobrando preços similares por camisas de outras seleções para a Copa do Mundo.

(Por Keith Weir)