Em greve, operários do Parque Olímpico protestam e tiros são disparados

segunda-feira, 7 de abril de 2014 16:32 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 7 Abr (Reuters) - Operários do Parque Olímpico dos Jogos de 2016, que estão em greve desde a semana passada cobrando aumento de salário, fizeram um protesto nesta segunda-feira dentro e fora do canteiro de obras, e houve disparos de tiros para o alto, disseram testemunhas.

Durante o protesto, os grevistas se desentenderam com os seguranças da obra e, segundo testemunhas, tiros foram disparados no interior do canteiro de construção. A empresa responsável pela obra disse não ter identificado de onde partiram os disparos, mas informou que está analisando imagens do incidente.

Os operários em greve fecharam uma das avenidas próximas ao Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, por quase uma hora.

"A confusão aconteceu dentro do canteiro e houve protestos dentro e fora do canteiro. Felizmente, ninguém se feriu", disse à Reuters uma testemunha, que pediu anonimato.

O consórcio responsável confirmou que as obras estão paralisadas desde quinta-feira, mas garante que a greve não vai atrasar a entrega do projeto, prevista para o primeiro semestre do ano que vem.

Os operários paralisaram as atividades na semana passada cobrando melhores salários e uma mudança de representação do sindicato.

Nesta segunda-feira, também entraram em greve os trabalhadores das obras de recuperação da cobertura do Estádio Olímpico João Havelange, onde serão disputadas provas de atletismo em 2016. Os operários cobram melhores salários e condições de trabalho.

O Engenhão, como é conhecido o estádio, está fechado desde março de 2013 e tem previsão de término da obra de recuperação da cobertura no fim deste ano.

As duas paralisações se somam a outros problemas enfrentados pelos organizadores dos Jogos Olímpicos.   Continuação...