Pistorius diz que estava "morrendo de medo" antes de atirar

terça-feira, 8 de abril de 2014 10:21 BRT
 

Por David Dolan

PRETÓRIA, 8 Abr (Reuters) - O velocista olímpico e paralímpico sul-africano Oscar Pistorius disse ao tribunal nesta terça-feira que estava "morrendo de medo" de um suposto ladrão nos momentos antes de matar a tiros a namorada, Reeva Steenkamp, no Dia dos Namorados da África do Sul, no ano passado.

Pistorius, que está sendo julgado pela acusação de assassinar Steenkamp, de 29 anos, uma modelo formada em direito, contou como ouviu uma janela sendo aberta em seu banheiro no meio da noite, e se convenceu de que um intruso estava entrando em casa e que precisava se armar.

"Esse é o momento que mudou tudo", disse, com a voz embargada. "Eu pensei que era um ladrão entrando na minha casa."

Quando fotos do corpo ensanguentado de Steenkamp apareceram brevemente nos monitores de TV do tribunal de Pretória, o atleta de 27 anos curvou-se no banco das testemunhas e quase vomitou em suas próprias mãos.

Pistorius disparou várias vezes com uma arma, atingindo Steenkamp com três balas, matando-a quase que instantaneamente. Ele nega o assassinato, dizendo acreditar que disparava contra um intruso atrás da porta do banheiro.

Guiado por seu advogado de defesa Barry Roux, Pistorius relatou o pânico que tomou conta dele quando ouviu o barulho da janela do banheiro se abrindo no meio da noite.

"A primeira coisa que passou pela minha cabeça foi que eu precisava me armar, que eu precisava proteger e Reeva e que eu precisava pegar minha arma", ele disse.

Tateando no escuro, ele pegou sua pistola de 9 milímetros debaixo da cama antes de ir em direção à passagem que conduz do quarto para o banheiro, disse.   Continuação...