Pistorius "usa emoções como uma fuga", diz promotor

segunda-feira, 14 de abril de 2014 14:39 BRT
 

Por Helen Nyambura-Mwaura

PRETÓRIA, 14 Abr (Reuters) - O promotor do julgamento de Oscar Pistorius acusou o astro das pistas nesta segunda-feira de usar rompantes de emoção durante os interrogatórios para evitar responder perguntas sobre a noite em que matou a namorada.

O velocista olímpico e paralímpico, que pode pegar prisão perpétua se for declarado culpado do assassinato de Reeva Steenkamp, diz ter atirado na modelo de 29 anos em um acidente trágico porque pensava que fosse um invasor que se escondeu atrás da porta trancada de um banheiro.

O atleta se descontrolou várias vezes durante o julgamento de 22 dias, chegando a vomitar em um balde. Ele rompeu em lágrimas novamente na manhã de segunda, quando relatou o momento em que gritou com quem pensava ser um arrombador, levando o juiz a fazer um intervalo de 30 minutos.

"Saia da minha casa! Saia da minha casa!", disse um Pistorius trêmulo quando solicitado a afirmar precisamente o que gritou ao suposto invasor.

Em seguida, ele começou a chorar, e familiares presentes correram para confortá-lo.

Perto do final do dia, ele voltou a chorar enquanto respondia perguntas sobre os acontecimentos imediatamente posteriores aos tiros.

O promotor federal Gerrie Nel, cuja reputação como um dos advogados mais duros da África do Sul lhe rendeu o apelido "Pitbul", disse que o atleta só estava encenando para evitar responder às perguntas.

Nel questionou por que Pistorius ficava aborrecido quando indagado se abriu ou não abriu as portas que levavam de seu quarto a uma sacada para pedir ajuda minutos depois dos disparos.   Continuação...