Dois em três norte-americanos não pretendem acompanhar a Copa

segunda-feira, 14 de abril de 2014 17:37 BRT
 

Por Lindsay Dunsmuir

NOVA YORK, 14 Abr (Reuters) - Quando a seleção de futebol dos Estados Unidos se preparar para sua primeira partida na Copa do Mundo, em junho, o apoio da torcida em casa poderá ser bem morno, na melhor das hipóteses.

Dois em cada três norte-americanos não pretende acompanhar a competição, de acordo com uma pesquisa em andamento da Reuters/Ipsos. Apenas 7 por cento disseram que pretendem seguir os jogos de perto.

Já se passaram 20 anos desde que os Estados Unidos sediaram a Copa do Mundo, uma tentativa na época de tornar o futebol um esporte de massas no país. Dois anos depois, foi criada uma nova liga profissional, a Major League Soccer (MLS). O campeonato passou de 10 para 19 equipes.

A chegada de estrelas internacionais como David Beckham e Thierry Henry para jogar por times da Liga, nos últimos anos, impulsionou a popularidade do esporte. Os donos da equipe do Manchester City, sucesso no Campeonato Inglês, vão lançar em parceria com o New York Yankees o Clube de Futebol de Nova York para a temporada de 2015.

Uma equipe de Miami, apoiada por Beckham, também está em fase de formação para participar do campeonato.

Mas o futebol ainda tem um longo caminho a percorrer antes de conseguir marcar posição ao lado do futebol americano, da NBA e do campeonato de beisebol, segundo revela a pesquisa.

Oitenta e seis por cento dos norte-americanos disseram que ou não sabem nada ou só um pouco sobre a Copa do Mundo, e mais de dois terços não sabiam que o Brasil é o país-sede de 2014.

Os resultados foram tirados de uma pesquisa online Reuters/Ipsos em curso e inclui as respostas de 1.416 adultos norte-americanos, de 7 a 11 de abril. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.