Maior presença do COI no Rio por enquanto é apenas virtual

terça-feira, 15 de abril de 2014 13:12 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 15 Abr (Reuters) - A presença mais firme no Rio de Janeiro, anunciada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para acelerar os preparativos da cidade para os Jogos de 2016, é por enquanto apenas virtual, e a primeira visita de um dirigente da entidade depois do anúncio das medidas só deve ocorrer após o feriado carioca de 23 de abril.

Uma das principais ações da série de medidas divulgada na semana passada pelo presidente do COI, Thomas Bach, para combater os atrasos na organização da Olimpíada, a viagem ao Rio do diretor de Jogos Olímpicos, Gilbert Felli, não vai ocorrer nesta semana, como era esperado inicialmente.

Felli, que será o encarregado do COI de acompanhar de perto o andamento dos preparativos, participou na segunda-feira de uma videoconferência com a diretoria do comitê Rio-2016 em que foram debatidos os passos para otimizar o trabalho de cooperação, entre outros temas, de acordo com o comitê.

Segundo a assessoria do Rio-2016, Felli vai vir mais frequentemente à cidade, mas "definitivamente" não vai chegar esta semana e continuará participando de reuniões apenas à distância. A viagem só deve ocorrer depois do feriado carioca de São Jorge, em 23 de abril, informou o comitê.

Além da viagem de Felli, o COI decidiu ampliar a frequência de visitas da comissão de avaliação à cidade e vai contratar gerentes de projeto para a execução diária dos planos e criará forças-tarefas especializadas para analisar questões específicas.

As medidas foram anunciadas após as federações internacionais terem criticado o governo brasileiro, na semana passada, por constantes atrasos nos preparativos olímpicos.

Entre os problemas enfrentados pelos organizadores está a greve dos cerca de 2.500 operários do Parque Olímpico, iniciada em 3 de abril, cobrando melhores salários.

O consórcio Rio Mais, formado pelas construtoras Odebrechet, Andrade Gutierrez e Carvalho Hosken, confirmou nesta terça-feira que as obras permanecem paralisadas. Mesmo com a greve, a previsão de conclusão das obras está mantida para o primeiro semestre de 2016.

(Por Pedro Fonseca; Reportagem adicional de Rodrigo Viga Gaier)

 
Nawal El Moutawakel e Gilbert Felli deixam uma coletiva de imprensa no Rio de Janeiro. A presença mais firme no Rio de Janeiro, anunciada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para acelerar os preparativos da cidade para os Jogos de 2016, é por enquanto apenas virtual, e a primeira visita de um dirigente da entidade depois do anúncio das medidas só deve ocorrer após o feriado carioca de 23 de abril. REUTERS/Sergio Moraes