Jogadores mal comportados não entrarão na seleção italiana, afirma Prandelli

terça-feira, 15 de abril de 2014 20:14 BRT
 

15 Abr (Reuters) - O técnico da seleção italiana, Cesare Prandelli, alertou que jogadores que forem expulsos ou pegos se comportando mal nas partidas de seus clubes antes do final da temporada não serão cogitados para a Copa do Mundo.

Ele também pôs um ponto final nas esperanças do atacante Francesco Totti, veterano da Roma, de entrar no grupo, mas não se posicionou quanto às chances do atacante Giuseppe Rossi, atualmente contundido.

Prandelli, famoso por sua disciplina rigorosa, falava aos repórteres enquanto 42 jogadores esperançosos por uma vaga se dedicavam a dois dias de testes na sede da seleção da Itália, nas vizinhanças de Florença.

"Hoje de manhã encarei os jogadores e os lembrei de que o código de ética irá continuar em vigor no último mês (antes da Copa)", afirmou Prandelli.

"Qualquer um que aprontar vai ficar em casa, porque isso quer dizer que não aguenta a pressão de uma Copa do Mundo".

"Estou cansado de ver certos tipos de comportamento. Jogadores de seleção deveriam ter a força de evitar reagir à provocação".

"Mas estou convencido de que ninguém irá cometer erros. Quando falei com eles sobre isso, nenhum discordou", acrescentou.

Entre os 42 candidatos a vir ao Brasil havia surpresas, como o meio-campista Rômulo, jogador do Verona nascido no Brasil, e Federico Bernardeschi, de 20 anos, que joga para o Crotone, time da segunda divisão da liga italiana.

(Reportagem de Brian Homewood)