Pilotos da F1 tentam resolver problemas com salários

quinta-feira, 17 de abril de 2014 19:50 BRT
 

XANGAI, 17 Abr (Reuters) - Pilotos da Fórmula 1 estão conversando coletivamente para tentar resolver a questão de salários atrasados mas descartaram entrar em greve, disseram alguns dos afetados nesta quinta-feira.

Nico Hulkenberg, da Force India, que estava na Sauber na temporada passada e teve problemas com seu salário, disse que a Associação dos Pilotos de Grande Prêmio (GPDA, na sigla em inglês), o sindicato dos pilotos, envolveu-se na questão.

"Sim, esse é um tema atualmente na GPDA", disse o piloto alemão a repórteres no Circuito Internacional de Xangai, onde acontece no domingo o Grande Prêmio da China de F1.

"Estamos conversando, discutindo essa questão sobre os pilotos com salário atrasado, algo que não é bom para o esporte e para o automobilismo como um todo. Mas nós nunca discutimos fazer uma greve", acrescentou.

Vários pilotos, incluindo nomes de ponta como Kimi Raikkonen enquanto estava na Lotus, ficaram sem receber salário na temporada passada, quando algumas equipes da F1 enfrentaram problemas financeiros.

O piloto da McLaren Jenson Button, presidente da GPDA, também negou uma possível greve e disse que os pilotos colocaram os interesses da categoria em primeiro lugar.

"Isso é falar demais", disse o campeão mundial de 2009. "Nós todos amamos o esporte e não vamos fazer nada para prejudicar o esporte."

(Por Abhishek Takle)