Manchester demite Moyes após menos de uma temporada

terça-feira, 22 de abril de 2014 11:27 BRT
 

Por Mike Collett

LONDRES, 22 Abr (Reuters) - A conturbada passagem de David Moyes pelo Manchester United terminou abruptamente nesta terça-feira, quando o escocês foi demitido após frustrantes dez meses no cargo de treinador.

Em um sucinto comunicado de duas linhas, o clube agradeceu Moyes pelo "empenho, honestidade e integridade que ele trouxe para a função".

O veterano meio-campista Ryan Giggs, de 40 anos, foi nomeado interinamente para comandar a equipe nas quatro rodadas finais do Campeonato Inglês, em que o United ocupa a sétima posição, sem perspectiva de classificação para a Liga dos Campeões.

Os jornais já previam a demissão de Moyes por decisão dos proprietários norte-americanos do Manchester, depois da derrota de 2 x 0 para o Everton, no domingo.

O escocês Moyes, que completa 51 anos nesta semana, foi indicado para o cargo por seu conterrâneo Alex Ferguson, que se aposentou em julho, após 26 anos como técnico do Manchester.

O holandês Louis van Gaal --com passagens por Barcelona, Ajax e Bayern de Munique-- aparece como favorito nas casas de aposta para ser o novo técnico do time inglês.

Ele atualmente treina a seleção da Holanda, mas já anunciou que deixará o cargo após a Copa do Mundo, e que tem interesse em atuar no futebol inglês.

Moyes tinha contrato de seis anos, mas em dez meses no cargo acumulou sucessivas crises. Sua demissão evoca uma situação já vivida anteriormente no final dos anos 1960, quando Matt Busby deixou o comando após 24 anos.

O sucessor nomeado por ele, Will McGuinness, durou apenas 18 meses, até que Busby reassumisse -- algo que, no caso de Ferguson, parece improvável, já que agora ele iniciou uma bem remunerada carreira como conferencista e consultor.

 
Técnico do Manchester United, David Moyes, durante coletiva de imprensa em Old Trafford, Manchester. A conturbada passagem de David Moyes pelo Manchester United terminou abruptamente nesta terça-feira, quando o escocês foi demitido após frustrantes dez meses no cargo de treinador. 31/03/2014. REUTERS/Stefan Wermuth