24 de Abril de 2014 / às 16:09 / 3 anos atrás

Felipão diz que tem lista de convocados pronta e indica "4 jogadores" do Chelsea

Técnico da seleção brasileira de futebol, Luiz Felipe Scolari, durante coletiva de imprensa em workshop organizado pela Fifa em Florianópolis. Felipão afirmou nesta quinta-feira que a lista dos 23 convocados da seleção brasileira para a Copa do Mundo já está pronta e indicou que vai chamar o quarteto do Chelsea David Luiz, Oscar, Ramires e Willian. 19/02/2014. REUTERS/Sergio Moraes

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO, 24 Abr (Reuters) - O técnico Luiz Felipe Scolari afirmou nesta quinta-feira que a lista dos 23 convocados da seleção brasileira de futebol para a Copa do Mundo já está pronta e indicou que vai chamar o quarteto que atua no clube inglês Chelsea: David Luiz, Oscar, Ramires e Willian.

Além de antecipar a provável presença dos jogadores do time inglês, o treinador deu mais três nomes que certamente estarão na lista: Thiago Silva, Julio Cesar e Fred. Esses, ao lado de David Luiz, serão considerados os capitães da seleção, disse Felipão, sendo que o zagueiro Thiago Silva do Paris St Germain será o responsável por carregar a braçadeira.

Felipão revelou ainda que conversou com outro jogador que atua na Inglaterra, Paulinho, em viagem que fez a Europa para acertar detalhes da programação do Brasil na Copa, confirmando também o volante do Tottenham.

“Não tenho dúvida nenhuma (sobre a lista). Mas tenho que esperar os campeonatos que estão sendo disputados. Você nunca sabe o que vai acontecer”, disse Felipão a jornalistas em uma universidade de São Paulo, citando preocupações com contusões.

O treinador garantiu que não revelou os 23 nomes, que serão anunciados no dia 7 de maio, nem para o coordenador técnico da seleção, Carlos Alberto Parreira, ou para o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin.

“Segredo entre dois não existe, nem para sua mulher. Vocês não vão ter surpresas. Se você fizer a lista, vai acertar 22 entre eles”, acrescentou.

Ao ser questionado para que time está torcendo na Liga dos Campeões, Felipão afirmou que por um lado seria bom o Atlético de Madri passar pelo Chelsea na semifinal, porque assim teria “os quatro jogadores” do time inglês mais descansados, apesar de abalados psicologicamente.

A presença de Willian na convocação para o Mundial é uma das supostas dúvidas do treinador, uma vez que o meia-atacante não fez parte do time que conquistou a Copa das Confederações no ano passado e foi convocado pela primeira vez somente em outubro de 2013.

NEYMAR

A contusão de Neymar, principal jogador do Brasil, a menos de dois meses da Copa do Mundo não preocupa Felipão. O atacante do Barcelona sofreu uma contusão no quarto metatarso do pé esquerdo na semana passada e ficará afastado dos gramados por quatro semanas, segundo o clube catalão.

O técnico disse também que a crise que vive o Barcelona, eliminado da Liga dos Campeões e a quatro pontos do líder do Campeonato Espanhol, o Atlético de Madri, não tem a ver com o atacante brasileiro.

“O Neymar está sempre tranquilo. O time dele é que não está bem, e o Neymar faz parte desse grupo. Na seleção, ele vai render o que sempre rendeu”, disse.

“Vejo ele bem diferente do que alguns críticos espanhóis o veem. Não tenho nenhuma preocupação com ele, nada, zero”, completou.

PSICOLOGIA NO FUTEBOL

A ideia de ter mais de um capitão no Mundial surgiu em 2002, contou Felipão, depois que o até então capitão daquele time, Emerson, se machucou e foi cortado às vésperas do torneio. Em conversa com a psicóloga que atua em seus times, Regina Brandão, Felipão decidiu que escolheria mais de um jogador para comandar a equipe.

O primeiro eleito foi Cafu, que efetivamente usou a faixa de capitão por sua experiência e levantou o troféu do pentacampeonato. O segundo foi Roque Júnior, considerado culto e educado; o terceiro Roberto Carlos, o falastrão da equipe; e os outros dois, escolhidos pela condição técnica, foram Ronaldo e Rivaldo, que, de acordo com Felipão não falava nada e não “dava nem bom dia”.

O treinador participou nesta quinta-feira de uma conferência sobre psicologia no futebol e disse que utiliza o recurso desde 1993, quando, segundo ele, passou a “gerenciar bem meus jogadores”.

“A psicologia no esporte tem papel fantástico... A gente pode e deve ter uma orientação na área psicológica porque a gente erra menos”, disse.

Felipão afirmou que os 23 convocados para a Copa do Mundo vão fazer um trabalho psicológico logo depois dos testes físicos e garantiu que os resultados não serão mostrados a ninguém.

“Jogador de futebol tem certo receio de passar algumas informações”, explicou, sobre o motivo de não divulgar os perfis dos atletas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below