Dilma enfrenta protesto contra a Copa em evento no Pará

sexta-feira, 25 de abril de 2014 19:12 BRT
 

25 Abr (Reuters) - Um grupo de manifestantes fez um protesto nesta sexta-feira contra a realização da Copa do Mundo no Brasil e interrompeu o discurso da presidente Dilma Rousseff, que demonstrou irritação com o incidente ocorrido durante cerimônia de entrega de máquinas no Pará.

Gritando "não vai ter Copa" e "da Copa eu abro mão, eu quero mais dinheiro para saúde e educação", os manifestantes chegaram a "duelar" com outra parte da plateia que gritou o nome da presidente.

"É da democracia, gente", disse a presidente, antes de demonstrar irritação com os protestos realizados durante cerimônia de entrega de máquinas para cidades do Pará.

"Gente, eu entendo. Agora, por favor, eu estou no fim (do discurso), eu entendo. É da democracia, eles têm o direito absoluto de falarem o que quiserem, vocês também, mas eu quero pedir o seguinte: a gente pode fazer isso, se manifestar, desde que a gente não prejudique e a maioria está ali calada", criticou.

Mais cedo, em entrevista a rádios do Pará, Dilma disse que as obras para a Copa do Mundo estão prontas, apesar das manifestações de preocupação da Fifa com os atrasos em três estádios --São Paulo, Curitiba e Cuiabá.

A presidente viajou ao Estado para inaugurar o complexo portuário Miritituba-Barcarena, entregar máquinas e equipamentos a municípios e participar de formatura de alunos do ensino técnico, o Pronatec.

Desde a Copa das Confederações do ano passado os gastos públicos para a realização da Copa do Mundo no Brasil têm gerado protestos contrários à realização do evento.

O Mundial começa no dia 12 de junho em São Paulo, com a partida entre Brasil e Croácia, em São Paulo.

(Por Eduardo Simões, em São Paulo)

 
A presidente Dilma Rousseff participa de um evento no Palácio do Planalto, em Brasília, no início de abril. 01/04/2014 REUTERS/Ueslei Marcelino