Daniel Alves come banana jogada no campo e Dilma elogia "resposta ousada"

segunda-feira, 28 de abril de 2014 12:15 BRT
 

MADRI, 28 Abr (Reuters) - O lateral brasileiro do Barcelona Daniel Alves comeu uma banana jogada no campo na direção dele quando se preparava para cobrar um escanteio na vitória de seu time por 3 x 2 contra o Villarreal, no domingo, fora de casa.

O jogador, de 30 anos, descascou a banana, deu uma mordida e jogou a casca para fora do gramado, antes de seguir normalmente para a cobrança do corner.

A atitude de Daniel Alves despertou uma série de mensagens de apoio nas redes sociais. O companheiro de time e da seleção brasileira Neymar publicou uma foto em uma rede social, ao lado do filho, com uma banana. O atacante Fred foi outro a publicar mensagem de apoio.

A presidente Dilma Rousseff, que já havia se manifestado contra o racismo no futebol quando o meia do Cruzeiro Tinga foi alvo de ofensas durante partida da Copa Libertadores no Peru, em fevereiro, comentou a reação do jogador.

"O jogador Dani Alves deu uma resposta ousada e forte ao racismo no esporte", escreveu Dilma no Twitter.

"O Brasil na Copa das Copas levanta a bandeira do combate à discriminação racial. Vamos mostrar que nossa força, no futebol e na vida, vem da nossa diversidade étnica e dela nos orgulhamos", acrescentou.

Daniel Alves já havia sido alvo de ofensas racistas outras vezes em estádios da Espanha.

No ano passado, ele reclamou de racismo depois que torcedores do Real Madrid imitaram sons de macaco na semifinal da Copa do Rei, e disse que os esforços na Espanha contra o racismo eram uma "guerra perdida".

O futebol europeu tem sofrido há bastante tempo com casos de racismo de torcedores e as ligas são criticadas por não agirem com rigor suficiente para combater o problema.

(Por Ian Ransom, com reportagem adicional de Pedro Fonseca no Rio de Janeiro)