Criticado pelo COI, Rio admite necessidade de "trabalhar muito" para 2016

terça-feira, 29 de abril de 2014 21:50 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 29 Abr (Reuters) - Os organizadores dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro reconheceram nesta terça-feira que precisam intensificar o trabalho de preparação para a Olimpíada de 2016, após o vice-presidente do COI ter dito que os preparativos do Brasil são os piores que já viu, mas prometeram cumprir os prazos acertados para a realização do evento.

"Nós temos que aceitar as críticas e trabalhar muito. Temos que trabalhar com muito zelo e dedicação para entregar tudo direitinho", disse o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), de acordo com o portal de notícias G1, ao ser questionado sobre as críticas feitas pelo vice-presidente do COI, o australiano John Coates, a respeito dos preparativos cariocas.

Em um fórum olímpico realizado em Sydney nesta terça-feira, Coates disse a representantes que os trabalhos no Brasil para os Jogos de 2016 são "os piores" que ele já viu e estão gravemente atrasados, apesar de ter garantido que não há "plano B" para realizar a Olimpíada em outro local.

"Há pouca coordenação entre os governos federal, estadual e municipal -- que é responsável por grande parte da construção. E isso é ruim para uma cidade que tem problemas sociais que também têm de ser resolvidos, um país que também está tentando lidar com a Copa do Mundo chegando em poucos meses. É a pior que eu já vivi", disse Coates.

Os Jogos do Rio, os primeiros da história a serem realizados na América do Sul, têm sofrido com atrasos nos preparativos, o que resultou em duras críticas das federações internacionais.

O COI anunciou uma série de medidas neste mês para acelerar os trabalhos, incluindo a contratação de mais monitores e de gerentes de projetos para fiscalizar o andamento da preparação, além de ampliar o número de viagens ao Rio do diretor de Jogos Olímpicos da entidade, Gilbert Felli.

"O senhor Felli recebeu uma resposta muito positiva (do Rio) nos últimos dias, e uma série de acontecimentos recentes mostra que as coisas estão se movendo na direção certa", afirmou o COI em comunicado após as declarações de Coates.

"Agora é hora de olhar para a frente para trabalhar em conjunto e fazer excelentes Jogos para o Rio, o Brasil e para o mundo, e não se envolver em discussão do passado. Continuamos a acreditar que o Rio é capaz de realizar Jogos extraordinários."

Entre os principais problemas enfrentados pelo Rio está o atraso no início das obras do Complexo de Deodoro, onde serão disputadas oito modalidades, que teve licitação lançada somente neste mês, a poluição da baía de Guanabara, onde serão realizadas as provas de vela, e a falta de orçamento para diversos projetos voltados aos Jogos Olímpicos.   Continuação...