Síndico de condomínio depõe na retomada do julgamento de Pistorius

segunda-feira, 5 de maio de 2014 10:18 BRT
 

PRETÓRIA, 5 Mai (Reuters) - Um tribunal sul-africano retomou nesta segunda-feira o julgamento do atleta Oscar Pistorius pela acusação de ter assassinato sua namorada, e a defesa dele convocou para depor o síndico do condomínio de luxo onde o crime aconteceu.

Johan Stander, que mora perto da casa de Pistorius no condomínio Silverwoods, em Pretória, foi a primeira pessoa a chegar ao local depois que o atleta baleou a modelo Reeva Steenkamp, na madrugada de 14 de fevereiro de 2013.

Em seu depoimento, Stander disse que recebeu um telefonema de Pistorius, angustiado, contando que havia matado por engano a namorada, de 29 anos.

"Oom (tio) Johan, por favor, por favor venha até a minha casa. Atirei na Reeva. Achei que ela era um intruso. Por favor, por favor, venha rápido", disse ele, repetindo as palavras de Pistorius ao telefone.

Stander também falou de invasões anteriores ao condomínio, mas acabou admitindo, no interrogatório da acusação, que o local é "em geral seguro".

A defesa de Pistorius se baseia na tese de que ele ouviu um barulho no meio da noite e imaginou que fosse um ladrão entrando pelo banheiro da suíte. Ao ouvir um segundo ruído, ele deu quatro tiros pela porta, atingindo a namorada com pelo menos três. Ela morreu quase instantaneamente.

Pistorius pode ser condenado à prisão perpétua.

O julgamento, com grande cobertura da imprensa, estava suspenso desde 17 de abril, para que os promotores dessem andamento a outros processos.

Pistorius, que teve as duas pernas amputadas na infância, chegou a ser um dos nomes mais conhecidos do atletismo. Além de conquistar diversas medalhas paralímpicas, ele chegou a disputar a semifinal dos 400 metros rasos na Olimpíada de Londres, em 2012, contra atletas sem deficiência física.

(Reportagem de Nomatter Ndebele)