Aldo diz que impunidade estimula violência nos estádios

segunda-feira, 5 de maio de 2014 18:01 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 5 Mai (Reuters) - O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, afirmou nesta segunda-feira que a impunidade no Brasil estimula atos de violência em arenas de futebol, como o que resultou na morte de um torcedor atingido por um vaso sanitário atirado de dentro do estádio do Arruda, em Recife, na semana passada.

O torcedor, de 26 anos, foi morto numa confusão ocorrida após a partida entre Santa Cruz e Paraná pelo Campeonato Brasileiro da Série B, na sexta-feira. Um dos suspeitos de arremessar o vaso sanitário foi detido nesta segunda-feira pela polícia, que lançou uma campanha oferecendo recompensa de até 5 mil reais por informações que ajudassem na identificação dos responsáveis.

"A impunidade estimula a prática do crime. Se o criminoso tem certeza que vai ser apanhado e punido pensará duas vezes em fazer o delito. Em episódios recentes deveríamos fazer prisões em flagrantes, e isso não aconteceu", afirmou o ministro a jornalistas em viagem ao Rio de Janeiro.

"Creio que o fim da impunidade já seria um bom começo para banir esse comportamento dos estádios. Esse sentido de impunidade estimula que um cidadão possa atirar um vaso sanitário em outra pessoa", acrescentou.

Recife é uma das cidades-sede da Copa do Mundo deste ano. Os jogos do Mundial serão disputados na recém-construída Arena Pernambuco.

De acordo com o ministro, os incidentes de violência em estádios do país não devem se repetir nas partidas do Mundial, quando os estádios terão uma presença muito maior de agentes de segurança e uma torcida diferenciada.

"Na Copa do Mundo não acho que é o ambiente que esse tipo de coisa acontece. É um outro tipo de público", afirmou.

(Reportagem da Reuters TV)