Um Pirlo que não envelhece ainda organiza a Itália

quinta-feira, 8 de maio de 2014 11:24 BRT
 

ROMA, 8 Mai (Reuters) - Andrea Pirlo recebeu uma honra muito rara durante a Copa das Confederações do ano passado ao ser recebido no Maracanã com festa.

A torcida do Maracanã é notoriamente difícil de agradar. Os torcedores acreditam que nenhum estrangeiro pode igualar a longa linha de craques brasileiros que atuou naquele gramado, mas, mesmo assim, Pirlo, um campeão do mundo, foi uma exceção.

Seu nome foi cantado antes e durante a partida contra o México, que por acaso era o seu centésimo jogo pela seleção, e o estádio veio abaixo quando ele marcou um golaço de falta, a 30 metros de distância.

Aos 35 anos, Pirlo ainda é um dos melhores jogadores do futebol italiano e continua organizando a seleção italiana dentro de campo.

O atual técnico da Itália, Cesare Prandelli, ao escrever uma introdução para a autobiografia de Pirlo "Penso, Logo Jogo", disse: "Andrea Pirlo é um jogador que pertence a todos. Caras como ele deveriam ser espécimes protegidas. Os torcedores olham para ele como um campeão universal."

"Pirlo une as pessoas porque ele é o próprio futebol...é a essência do jogo. Ele é reconhecido como um talento global. A mensagem é que às vezes mesmo caras normais podem ser realmente excepcionais."

O livro revela todo o tipo de coisa sobre o jogador que teve um jeito original de se preparar para a final da Copa do Mundo de 2006.

"Eu não sinto pressão", disse.

"Não dou a mínima para isso. Eu passei a tarde do domingo, 9 de julho de 2006, em Berlim, dormindo e jogando PlayStation. À noite, eu ganhei a Copa do Mundo."   Continuação...