Maduro, croata Luka Modric mostra o caminho no Brasil

quinta-feira, 8 de maio de 2014 13:06 BRT
 

Por Zoran Milosavlejevic

8 Mai (Reuters) - Luka Modric tem escalado consistentemente os rankings do futebol europeu para ganhar um lugar no time titular do Real Madrid, e sua performance será vital para a Croácia chegar às oitavas de final da Copa do Mundo pela primeira vez desde 1998.

Modric tinha 13 anos e estava em sua casa em Zadar, na costa adriática, quando seu país foi semifinalista na França, em 1998, o primeiro grande torneio da Croácia como uma nação independente.

O aparentemente frágil, mas durão e talentoso meia está tendo dificuldades para igualar seu predecessor Zvonimir Boban, e a seleção croata não conseguiu construir em cima da geração talentosa dos anos 1990.

Modric, agora com 28 anos, surgiu no principal clube da Croácia, o Dínamo Zagreb, em 2003, pelo qual conquistou três títulos nacionais e duas Copas, com 33 gols marcados em 128 jogos antes de se transferir para o Tottenham, em 2008.

Sua visão, seu passe e controle de bola transformaram-no em um jogador-chave no clube inglês que conseguiu chegar às quartas de final da Liga dos Campeões pela primeira vez na história durante sua passagem de quatro anos por White Hart Lane, que terminou com uma transferência para o nove vezes campeão europeu Real Madrid.

No entanto, enquanto o seu clube florescia, Modric sofreu uma decepção atrás da outra com a camisa da Croácia.

Eliminado na fase de grupos depois de um empate dramático com a Austrália, por 2 x 2, na Copa do Mundo de 2006, os croatas perderam as quartas de final da Euro de 2008 contra a Turquia. Modric perdeu um dos três pênaltis desperdiçados pela sua equipe na disputa decisiva.

Foi possivelmente o melhor torneio de Modric, com a Croácia passando pela fase de grupos com uma vitória sobre a eventual vice-campeã Alemanha, por 2 x 1, e saiu na frente contra a Turquia no último minuto da prorrogação apenas para ver o adversário empatar no último chute da partida.   Continuação...