Shaqiri ensina "chatos" da Suíça a se divertirem

quinta-feira, 8 de maio de 2014 13:08 BRT
 

Por Brian Homewood

BERNA, 8 Mai (Reuters) - O meia-atacante Xherdan Shaqiri é o homem certo para a Suíça manter a sua reputação de estragar a festa dos outros na Copa do Mundo.

Diversão não é uma palavra geralmente associada à seleção suíça, que marcou cinco gols e concedeu apenas um nos últimos sete jogos de Copa do Mundo que disputou, mas é algo que o jogador de 22 anos, natural do Kosovo, aprecia.

Atrevido e instintivo, o jogador do Bayern de Munique parece ter aprendido a jogar nas ruas da América do Sul e, com 1,69 metro, tem físico parecido ao dos jogadores mais impetuosos da Argentina.

É muito difícil desarmar Shaqiri, que tem o hábito de investir contra os adversários, mudando de direção e soltando chutes cruzados e rápidos com a perna esquerda, o que cria um senso de perigo todas as vezes em que domina a bola. No Bayern também aprendeu a arte de ser incisivo entre os defensores.

"Ele vive da diversão que tem no gramado e, se não houver diversão, as coisas ficam difíceis para ele. Ele é um verdadeiro jogador de rua", disse Thorsten Fink, que o treinou no Basel.

Shaqiri, criado no Basel, estreou profissionalmente aos 17 anos -na seleção, um ano depois- e foi eleito o melhor jogador da Suíça em 2011 quando ainda era um adolescente.

Quando foi contratado pelo Bayern, em 2012, houve preocupações de que poderia desaparecer na equipe reserva ou ser emprestado para um clube menor.

Mas ele se adaptou bem e, apesar de não ser titular, ganhou várias chances. Mereceu as medalhas da Liga dos Campeões, da Copa da Alemanha e do Campeonato Alemão que conquistou na temporada passada tanto quanto seus companheiros.   Continuação...