México deposita esperanças em Javier Hernández

quinta-feira, 8 de maio de 2014 13:10 BRT
 

CIDADE DO MÉXICO, 8 Mai (Reuters) - O reencontro de Javier Hernández com os gols no Manchester United após uma temporada como mero coadjuvante é um alívio bem vindo para o técnico da seleção mexicana, Miguel Herrera, às vésperas da Copa do Mundo do Brasil, já que o poder de fogo de seu time foi um grande problema na eliminatória.

Os simpatizantes do veloz atacante de 25 anos, apelidado de 'Chicharito', ou ‘Ervilhinha', viram seu largo sorriso se apagando nesta temporada, em que ficou restrito a substituições sob o comando do técnico David Moyes, que perdeu o cargo em 22 de abril depois de menos de uma temporada no clube inglês.

Mas sua importância para o México foi sublinhada pelas garantias de Herrera, o quarto treinador mexicano desde setembro, que disse à Reuters em março que as perspectivas de Hernández não mudaram, apesar de andar ofuscado no United.

Se mostrou resultados piores que os 20, 12 e 18 gols das três primeiras e mais frutíferas temporadas com o técnico Alex Ferguson, um punhado de gols desde a virada do ano, a despeito de suas poucas participações, foram um bom sinal para o México.

Apesar da pouca idade, os 35 gols de Hernández para os mexicanos fazem com que ele divida a posição de terceiro maior artilheiro de seu país, atrás de Jared Borgetti e Cuauhtemoc Blanco.

Seu ritmo de jogo e sua habilidade na área o tornarão uma ameaça nos estádios brasileiros.

Como o México só fez sete gols em duas vitórias nos 10 jogos na eliminatória, antes de conseguir uma vaga graças a uma repescagem com a Nova Zelândia, o saldo de gols do ‘Ervilhinha' vai precisar aumentar para o México abrir caminho no difícil Grupo A, completado por Brasil, Camarões e Croácia.

Hernández - cujo avô, Tomás Balcazár, e pai, Javier, apelidado de 'Chicharo' (‘Ervilha') por seus olhos verdes, jogaram na seleção mexicana - tem experiência em grandes torneios.

Dias antes de trocar o Chivas de Guadalajara, clube de sua cidade natal, pelo United, ele marcou dois gols para o México na Copa do Mundo de 2010, e terminou 2011 como artilheiro de sua seleção na vitoriosa campanha mexicana na Copa Ouro da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf) com sete gols.   Continuação...