Ribéry relembra mazelas do passado da França, às vésperas de 3o Mundial

quinta-feira, 8 de maio de 2014 13:15 BRT
 

PARIS, 8 Mai (Reuters) - Uma mente atormentada na última Copa do Mundo e um homem calmo e moderado dois anos depois na Euro, o francês Frank Ribéry agora se assume exatamente da forma que o consagrou como um dos melhores jogadores na Europa: um despreocupado atleta que só se diverte jogando futebol.

O ponta do Bayern de Munique entrou prematuramente sob os holofotes na Copa de 2006, ocasião em que, sob a liderança de Zinedine Zidane, era apenas um jovem talento em uma seleção de jogadores mais velhos, e acabou marcando um lindo gol diante da Espanha nas oitavas de final.

Ribéry, que carrega consigo cicatrizes de um acidente de carro com seus pais de quando tinha apenas 2 anos de idade, foi incluído de última hora na lista de Raymond Domenech e Zidane rapidamente se rendeu ao seu talento, chamando-o de "jóia do futebol francês".

A jóia, no entanto, ainda era um diamante em estado bruto e custou alguns anos para ser lapidado. Hoje, Ribéry está no auge e comanda a sua seleção em sua terceira Copa do Mundo.

O homem do norte da França, que foi preparado para ser um grande jogador no Bayern desde 2006, parece ter enterrado de vez o fantasma que poderia ter destruído sua carreira.

2010 foi um ano ruim para o craque francês, ele foi investigado, e posteriormente julgado, por manter relações sexuais com uma prostituta menor de idade em Paris, pouco antes da Copa do Mundo. A absolvição só ocorreu em janeiro de 2014.

O escândalo, no entanto, afetou diretamente o craque do Bayern de Munique na Copa da África do Sul, e a infame greve decretada pelos jogadores durante a competição não mudou muito a imagem de seu principal jogador.

Ribéry foi uma das principais caras do motim, aparecendo em um dos principais programas de televisão da França.

"Desde a Euro 2008 eu tenho sofrido na seleção da França. Todo time desde então tem tido problemas", disse ele, enquanto defendia o atacante Nicolas Anelka, expulso do time por ter insultado o então técnico Domenech.   Continuação...