Torcedores são os que vão sofrer mais no Brasil, diz Valcke

sexta-feira, 9 de maio de 2014 17:54 BRT
 

Por Brian Homewood

9 Mai (Reuters) - As grandes distâncias entre as cidades-sede, problemas de infraestrutura, preocupações com a segurança e variações de clima tornaram a Copa do Mundo no Brasil um pesadelo logístico para as equipes, autoridades e a imprensa.

Mas o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, admitiu que ninguém vai enfrentar tantas dificuldades quanto as centenas de milhares de torcedores que encaram preços altos por limitadas opções de transporte e hospedagem.

Valcke alertou que os fãs não poderão simplesmente aparecer nas cidades e dormir em seus carros ou em acampamentos como fizeram na Alemanha há oito anos, e também não podem embarcar em trens para ir de uma cidade para outra.

"O maior desafio será para eles", disse Valcke a um grupo de repórteres de agências internacionais. "Não será para a mídia, não será para as equipes, não será para as autoridades, será para os torcedores".

"Reconheço que é difícil falar sem criar diversos problemas... mas minha mensagem para os torcedores seria: apenas certifique-se de que você está organizado para ir ao Brasil", acrescentou.

"Você não pode dormir na praia, primeiramente porque é inverno... Certifique-se de organizar sua acomodação, você não pode simplesmente chegar com uma mochila e começar a andar, não há trens, você não pode dirigir (de uma cidade-sede para outra)", disse.

"Não apareça pensando que é a Alemanha, que é fácil se locomover pelo país. Na Alemanha, você pode dormir no seu carro, você não pode fazer isso (no Brasil)".

As preparações do Brasil para a Copa foram afetadas por atrasos na construção de estádios e outros projetos de infraestrutura, em meio a um crescente descontentamento público com os gastos do evento.   Continuação...

 
Secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, durante coletiva de imprensa no Rio de Janeiro. As grandes distâncias entre as cidades-sede, problemas de infraestrutura, preocupações com a segurança e variações de clima tornaram a Copa do Mundo no Brasil um pesadelo logístico para as equipes, autoridades e a imprensa. 25/04/2014. REUTERS/Sergio Moraes