TVs dos EUA fazem alerta sobre vazamento de pesquisa nas mídias sociais

terça-feira, 6 de novembro de 2012 14:33 BRST
 

Por Lisa Richwine

LOS ANGELES, 6 Nov (Reuters) - As redes de televisão dos EUA enfrentam um novo desafio na cobertura da eleição presidencial extremamente apertada este ano: evitar que os resultados das pesquisas de boca de urna bem guardados vazem para o Twitter, Facebook e outras plataformas de mídia social.

As grandes redes de notícias de televisão concordaram em proteger os dados preliminares de pesquisas de boca de urna sugerindo quem está liderando em um Estado até que as urnas do Estado fechem. Isso significa nenhum tweet de pesquisas, postagens no Facebook ou retwitar dados divulgados por outros.

"Nós não vamos projetar ou caracterizar uma corrida até que todas as urnas estejam programadas para ter fechado nesse Estado", disse Sheldon Gawiser, diretor de eleições para NBC News.

As autoridades eleitorais temem que o vazamento possa desencorajar as pessoas de votar se acharem que a corrida em seu Estado já está decidida, diminuindo a contagem dos votos e distorcendo os resultados.

A proximidade da eleição este ano entre o presidente Barack Obama e o desafiante republicano Mitt Romney concentrou a atenção em Estados-chave --como Ohio, Virgínia e Flórida-- e no que as pesquisas de boca de urna neles podem sinalizar sobre quem vai ganhar a Casa Branca.

Isso ressuscitou lembranças da disputa acirrada de 2000 entre o republicano George W. Bush e o democrata Al Gore. Alguns meios de comunicação projetaram uma vitória de Gore na Flórida, enquanto as urnas na parte ocidental do Estado permaneciam abertas. As redes depois voltaram atrás, deixando dúvidas sobre quem ganhou e provocando um mês de recontagem e batalhas judiciais.

Dados da pesquisa de boca de urna são coletados pela Edison Media Research, de Nova Jersey, em nome da National Election Pool, um consórcio da ABC da Walt Disney, da Fox da News Corp,, da CNN da Time Warner, da NBC da Comcast Corp, da CBS da CBS Corp e da Associated Press.

As empresas de mídia usam os resultados para ajudá-los a declarar os resultados em cada Estado, e para informar a análise pós-eleitoral.   Continuação...